Estádio da abertura da Copa passa em teste

Dentro e fora da Arena, atuaram também os voluntários que estarão em ação na Copa do Mundo

Estádio Lujniki, na RússiaEstádio Lujniki, na Rússia - Foto: Divulgação/Wikipedia

MOSCOU (RÚSSIA) - Ruas interditadas, detectores de metais, cães farejadores e um batalhão de policiais.

A rígida segurança e alguns problemas tecnológicos marcaram o último teste do estádio Lujniki antes da abertura da Copa, em 14 de junho, entre a Rússia e Arábia Saudita.

No caminho para o estádio antes da partida, diversos homens das forças de segurança já ocupavam estações de metrô, principal opção escolhida pelos espectadores.

Nos arredores do Lujniki, eram batalhões trabalhando para garantir a ordem.

Dentro e fora do estádio, atuaram também os voluntários que estarão em ação na Copa do Mundo. Desde os que sinalizavam o caminho para os torcedores aos que auxiliavam no trabalho dos jornalistas.

Fora do estádio, a sinalização era praticamente toda em russo.

Apesar do frio, as arquibancadas do Lujniki ficaram bem ocupadas -o público oficial não foi divulgado, mas a organização estimava cerca de 60 mil espectadores em 81 mil assentos disponíveis.

A maioria dos torcedores, porém, começou a deixar o local quando faltavam 15 minutos e a seleção russa não esboçava qualquer tipo de reação.

O escoamento do público aconteceu sem maiores dificuldades e desta vez quem estava no anel superior não teve de esperar para deixar o estádio. No primeiro teste, entre Rússia e Argentina no ano passado, foram cerca de 40 minutos parados nas arquibancadas esperando a liberação.

Menos de dez minutos após o apito final, todos os espectadores já haviam deixado as tribunas.

O que não funcionou bem foi o serviço de internet. A reportagem e outros jornalistas tiveram muitas dificuldades para ter uma conexão estável durante o jogo. O serviço de Wi Fi gratuito oferecido ao público também teve falhas.

O sistema de som foi melhorado ao longo do jogo após um início com volume muito alto. Anúncios foram feitos em russo, inglês e português.

Apesar dos pequenos deslizes, o Lujniki mostrou que está pronto para receber a Copa. Até lá, não abrirá as portas para mais nenhum jogo de futebol.

Veja também

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana
Sulamericana

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'
Santa Cruz

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'