Estreando na Copa do Brasil 2017, Náutico visita o Guarani de Juazeiro

Sob pressão, Timbu viaja até Juazeiro, pela Copa do Brasil, precisando de apenas um empate para se classificar

Nova derrota pode custar emprego de Dado, que ainda não conseguiu fazer time jogar neste início de temporadaNova derrota pode custar emprego de Dado, que ainda não conseguiu fazer time jogar neste início de temporada - Foto: Flávio Japa/Arquivo Folha

 

Música e futebol dependem de uma conjuntura de fatores para funcionar de modo correto. Na primeira, é preciso unir harmonia, melodia e ritmo. Seria o mesmo que relacionar time, treinador e diretoria como as partes que constroem um clube. Mas algumas vezes esses pontos divergem entre si.

O Náutico, por exemplo, não tem jogado por música. Os atletas não estão conseguindo atuar da forma que o técnico Dado Cavalcanti deseja. Esse, porém, também não encontrou a forma ideal de extrair o máximo do elenco. Até mesmo um problema interno entre jogador e comissão ajudou a tirar a equipe do tom.

O próximo concerto - digo, duelo - será de suma importância para definir o futuro do clube. Diante do Guarani de Juazeiro, nesta quarta-feira (15), às 21h30 (Horário do Recife) no Romeirão, pela Copa do Brasil, o Náutico precisará de uma boa apresentação para que o público não se torne ainda mais ácido com o coreto alvirrubro. É preciso passar de fase e voltar a ter afinação em 2017.
Não é açodamento dizer que o Náutico passa por sua primeira crise no ano. Uma história que começou com a dificuldade de comunicação entre técnico e jogadores.

Recentemente, o meia Marco Antônio afirmou que os atletas estão encontrando dificuldade em assimilar os conceitos passados por Dado. Para quem observa o treino, fica mais perceptível. O treinador pede que o time evite ligações diretas, priorizando a troca de passes da defesa ao ataque. Nos jogos, porém, esse tipo de postura não tem acontecido.
Dado já mudou a formação tática, trocou peças no meio e no ataque, mas não tem adiantado. Um “maestro” que não tem feito sua orquestra funcionar. “Sou o comandante e não posso me isentar de responsabilidade. A maior parte da culpa é minha”, confessou. Uma nova derrota, inclusive, pode custar seu emprego.
O Náutico também está lidando com um problema interno. O meia Maylson criticou membros da comissão técnica após a derrota para o Campinense. Para piorar, circula a informação de que o atleta atirou um prato em direção ao assistente técnico Wilton Bezerra. O clube ainda não oficializou, mas a tendência é que o atleta, que não foi relacionado para o jogo de hoje, seja dispensado.

Com a mudança no regulamento da Copa do Brasil, haverá apenas um confronto nesta fase entre Náutico e Guarani. O Timbu precisa apenas de um empate para avançar na competição. Em caso de derrota, o clube dá adeus ao torneio e aos R$ 315 mil que faturaria pela classificação.

GUARANI DE JUAZEIRO
Vice-líder do Cearense, o Guarani de Juazeiro tem como principal arma o atacante Leison, artilheiro do Estadual, com oito gols. Se o Leão do Mercado eliminar o Náutico, enfrentará o Sampaio Corrêa na próxima fase.

FICHA DO JOGO

GUARANI DE JUAZEIRO
Fábio; Talisson, Regineldo, Pedro Lucas e Natiel; Carlos André, Elry, Adenílson e Rondallys; Leílson e Italo. Técnico: Erasmo Forte

NÁUTICO

Tiago Cardoso; Joazi, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Giovanni; João Ananias, Rodrigo Souza, Jefferson Renan (Cal) e Marco Antônio; Erick e Jefferson Nem. Técnico: Dado Cavalcanti

Local: Romeirão (Juazeiro do Norte/CE)
Horário: 21h30 (do Recife). Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI). Assistentes: Mauro Cezar Evangelista de Sousa (PI) e Flavio Gomes Barroca (RN). Transmissão TV: Globo

 

Veja também

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial de Handebol
Handebol

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport
Sport

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport