Futebol

Evolução como mandante foi crucial na recuperação do Náutico na Série B

Sob o comando do técnico Hélio dos Anjos, Timbu venceu seis jogos e empatou dois atuando nos Aflitos

Lances de Náutico x ParanáLances de Náutico x Paraná - Foto: Caio Falcão/CNC/Divulgação

O técnico Hélio dos Anjos encerrará a passagem pelo Náutico na temporada 2020/2021 com o feito de ter evitado o rebaixamento do clube à Série C do Campeonato Brasileiro. Feito obtido mesmo sem a conquista de triunfos como visitante sob a batuta do treinador - quatro derrotas e três empates. O segredo do Timbu na reta final da Série B, no entanto, foi o crescimento no desempenho como mandante. 

Nos últimos oito jogos em casa, todos com Hélio, o Náutico venceu seis e empatou dois. Aproveitamento de 83,3%. Foram 12 gols marcados e apenas dois sofridos. Bem diferente do desempenho nos duelos anteriores, somando os trabalhos de Gilmar Dal Pozzo e Gilson Kleina.

Com Dal Pozzo, o Náutico fez apenas uma partida como mandante, no empate em 0x0 com o Operário/PR. Os demais confrontos foram com Kleina. Ao todo, o time venceu duas, empatou quatro e perdeu duas. O Timbu também teve uma partida nos Aflitos com Dudu Capixaba, treinador do sub-20, na área técnica. Na ocasião, os pernambucanos empataram em 1x1 com o CRB.

Para fechar a participação como mandante na Série B, o Náutico recebe o CSA, na conclusão do campeonato. Sem risco de rebaixamento, o Timbu pode, no máximo, terminar na 14ª colocação, em caso de triunfo. O adversário, por outro lado, entra pressionado. Na quinta posição, com 57 pontos, os alagoanos brigam pelo acesso. Para isso, precisam ganhar e torcer pela derrota do Juventude (4º, com 58). Os gaúchos visitam o Guarani, no Brinco de Ouro. 

Veja também

Nyck de Vries vence na abertura da temporada 2021 da Fórmula E
Automobilismo

Nyck de Vries vence na abertura da temporada 2021 da Fórmula E

Hélio cobra intensidade do Náutico em estreia no Estadual
Futebol

Hélio cobra intensidade do Náutico em estreia no Estadual