CONDENADO

Ex-jogador é condenado à prisão perpétua por matar a ex com martelo e taco na Itália

Giovanni Padovani foi considerado culpado por premeditar e cometer assassinato contra Alessandra Matteuzzi

Giovanni foi condenado por assassinato da ex-namoradaGiovanni foi condenado por assassinato da ex-namorada - Foto: Reprodução/Instagram

O ex-jogador Giovanni Padovani foi condenado à prisão perpétua por matar a ex-namorada Alessandra Matteuzzi, com golpes de martelo e taco.

O crime ocorreu em Bolonha, ao norte da Itália, em agosto de 2022, quando o atleta tinha 27 anos e atuava pelo Sancataldese, da quarta divisão do futebol nacional.

De acordo com o jornal Gazzetta dello Sport, Padovani foi considerado culpado por homicídio qualificado. A Justiça entendeu que ele premeditou o assassinato e o cometeu por motivo fútil.

 

Durante o julgamento, a defesa alegou que Padovani não estava consciente de seus atos na hora do crime. Além disso, o réu afirmou em juízo que estava "perturbado" na época, mas mudou desde então.

"Mas se vocês acham normal matar uma mulher tão bonita e inteligente quanto Alessandra, então eu mereço a prisão perpétua. Se vocês reconhecem uma perturbação no que eu fiz e que ainda tenho, então considerem tudo sem influência da opinião pública. O que fiz é muito grave e imperdoável", destacou.

Veja também

Jogadoras da seleção feminina de futebol visitam jovens do Parque Santos Dumont, em Boa Viagem
Seleção Feminina

Jogadoras da seleção feminina de futebol visitam jovens do Parque Santos Dumont, em Boa Viagem

Náutico bate Costa Rica-MS e conquista primeiros pontos no Campeonato Brasileiro de Futsal
Futsal

Náutico bate Costa Rica-MS e conquista primeiros pontos no Campeonato Brasileiro de Futsal

Newsletter