Executivo do Náutico não descarta tentativa de impedir antecipação da eleição

Grupo vai se reunir na noite desta terça (23) para analisar implicações sobre a possibilidade do pleito em julho

Ivan Brondi substituiu Marcos Freitas, que pediu dispensa do cargo no ano passadoIvan Brondi substituiu Marcos Freitas, que pediu dispensa do cargo no ano passado - Foto: Divulgação

A Diretoria Executiva do Náutico não pode dizer que foi pega de surpresa com a decisão da última segunda (22) do Conselho Deliberativo, que confirmou a antecipação das eleições para presidente e vice-presidente do clube. Mas nem por isso o presidente Ivan Brondi e os membros da atual Departamento de Futebol se deram por vencido. Na noite desta terça (23), o grupo vai se reunir para avaliar a decisão do CD e não descarta uma tentativa futura de impedir que o pleito seja realizado antes do final de 2017.

“Já estamos estudando a possibilidade e vamos conversar com o presidente sobre isso. Não tem como adiantar muita coisa, mas alguns membros pensam sim na questão de impedir a antecipação”, afirmou o vice-presidente jurídico do clube, Bernardo Wanderley. Procurado pela reportagem da Folha de Pernambuco, o atual mandatário, Ivan Brondi, declarou apenas que vai escutar o posicionamento do Executivo e, posteriormente, tomar uma decisão o mais rápido possível.

Em nota oficial publicada no último final de semana, o presidente do Náutico, Ivan Brondi, já comentava a possibilidade de novas eleições antes de dezembro. No texto, ele citava que só admitiria discutir a questão da antecipação caso houvesse a formação de uma chapa única "consensualmente definida entre os diversos segmentos da valorosa nação alvirrubra”. Além disso, apontava que somente desta forma seria possível que “futuros gestões já possam contribuir com a atual administração do clube, facilitando a superação de alguns dos nossos graves problemas financeiros”.

Após a decisão do Conselho Deliberativo, as novas eleições do Náutico foram marcadas para o dia 16 de julho. A Comissão Eleitoral terá como membros o vice-presidente do CD, Ivan Rocha, o presidente do Conselho Fiscal, Alexandre Carneiro, além dos conselheiros Carlos Roma, Bruno Becker e Roberto Andrade. É bom destacar que Ivan Brondi cumprirá seu mandato até o final do ano. Por outro lado, o novo mandatário eleito terá mais de cinco meses para montar seu planejamento para 2018, trabalhando nos aspectos financeiros, nas questões estruturais e na formação do grupo para as competições futuras.

Veja também

Sem Danny Morais, confira provável escalação do Santa para encarar o Itabaiana
Santa Cruz

Sem Danny Morais, confira provável escalação do Santa para encarar o Itabaiana

'Sempre fomos competitivos', afirma Jair Ventura ao completar cinco meses de Sport
Sport

'Sempre fomos competitivos', afirma Jair Ventura ao completar cinco meses de Sport