Família de vítima no Ninho entra com ação contra presidentes de Fla e CBF

Esta é a primeira ação da qual o Flamengo é alvo desde o incêndio, que aconteceu no dia 8 de fevereiro

Rodolfo Landim, presidente do FlamengoRodolfo Landim, presidente do Flamengo - Foto: Reprodução/Flamengo

A defesa de Rosana de Sousa, mãe de Rykelmo, uma das vítimas fatais do incêndio que atingiu o alojamento da base no Ninho do Urubu, entrou com ação para o indiciamento de Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, e Rogério Caboclo, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Esta é a primeira ação da qual o Flamengo é alvo desde o incêndio, que aconteceu no dia 8 de fevereiro.

"Entrei com uma ação há cerca de 20 dias. Pedi o indiciamento do presidente [Rodolfo Landim] e do presidente da CBF [Confederação Brasileira de Futebol, Rogério Caboclo]. O Flamengo não manteve mais contato, ninguém falou mais nada", disse a advogada Gislaine Nunes.

Leia também:
Vítima de incêndio no Ninho do Urubu apresenta melhoras
Ex-presidente do Fla é indiciado por mortes no Ninho do Urubu
Justiça proíbe crianças e adolescentes no Ninho do Urubu

Rykelmo e outros nove jovens morreram em um incêndio no CT do Flamengo em fevereiro deste ano. Até o momento, o clube entrou em acordos com as famílias de Athila Paixão e Gedson Santos, o Gedinho, e com o pai de Rykelmo.

Além disso, o incêndio fez com que Cauan Emanuel, Francisco Dyogo e Jonathan Ventura ficassem internados. Cauan e Francisco Dyogo já estão reintegrados à base rubro-negra. Já Jonathan Ventura, que teve 30% do corpo queimado e recebeu alta no dia 13 de abril, ainda se recupera. Ele tem apoio médico do Flamengo, que vem acompanhando a situação de perto.

Veja também

Federação Paulista de Futebol suspende Copa São Paulo de Futebol Jr. para 2021
Futebol

Federação Paulista de Futebol suspende Copa São Paulo de Futebol Jr. para 2021

Maradona, a arte do futebol em canção
LUTO

Maradona, a arte do futebol em canção