Federer pode encarar Djokovic nas quartas do Aberto dos EUA

Cabeça-de-chave número 6, Djokovic vive boa fase, já Federer caiu de rendimento depois de ter sido líder do ranking no começo da temporada

Federer e Djokovic divergem quanto à realização do torneioFederer e Djokovic divergem quanto à realização do torneio - Foto: Matthew Stockman/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/A

O sorteio da chave principal do Aberto dos EUA, o último Grand Slam de 2018, não foi agradável para Roger Federer. O tenista suíço poderá ter o também ex-número 1 do mundo Novak Djokovic pela frente em um confronto de quartas de final.

Cabeça-de-chave número 6, Djokovic voltou a viver boa fase no circuito internacional após passar por um jejum de títulos em decorrência de uma lesão no cotovelo. Nas últimas semanas, o sérvio conquistou o título de Wimbledon e do Masters 1.000 de Cincinnati. No torneio dos Estados Unidos, superou o próprio Federer na decisão.

Federer, por sua vez, caiu de rendimento depois de ter alcançado a liderança do ranking no começo da temporada. O suíço, que foi quadrifinalista do Aberto dos EUA em 2017, encara na estreia o japonês Yoshihito Nishioka. No caminho até Djokovic, ainda tem o australiano Nick Kyrgios como forte obstáculo na terceira rodada.

Leia também:
Federer e Djokovic atuarão juntos em competição amistosa
Djokovic vence Federer e é campeão de Cincinnati
Federer vence e vira recordista de vitórias na grama
Djokovic sobe no ranking ATP, liderado por Nadal

Djokovic encara o húngaro Marton Fucsovics na estreia, mas não deve sofrer até as quartas de final. Na quarta rodada, é possível um encontro com o espanhol Pablo Carreno Busta, top 10 do ranking mundial e semifinalista em Flushing Meadows no ano passado.

O ganhador desse quadrante, seja Federer, Djokovic ou algum "azarão", não terá vida fácil na semifinal. Na composição da chave, a tendência é um duelo com tenistas do porte do croata Marin Cilic, sétimo colocado no ranking, ou do alemão Alexander Zverev, número 4 do mundo.

Do lado de cima da chave, Rafael Nadal parece ter uma jornada mais calma até as fases mais agudas. A estreia será contra seu compatriota David Ferrer, que já é um veterano e não deve oferecer grande resistência.

Cabeça de chave número 1, Nadal deve ter na terceira rodada um encontro com o russo Karen Khachanov, que vem em boa fase, mas levou 2 a 0 do espanhol no último duelo disputado no Masters 1.000 de Toronto. Na sequência, o britânico Kyle Edmundo seria o provável rival.

Nas quartas de final, o jogador de melhor ranking no caminho é o sul-africano Kevin Anderson, que foi facilmente batido por Nadal na decisão do Aberto dos EUA de 2017. O jovem canadense Denis Shapovalov também está no páreo. Chegando à semifinal, a disputa promete ser mais dura para o espanhol diante do argentino Juan Martin del Potro, do búlgaro Grigor Dimitrov ou do americano John Isner.

Veja também

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'
Sport

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'

Hélio agradece jogadores e afirma não ter deixado de acreditar na permanência
Náutico

Hélio agradece jogadores e afirma não ter deixado de acreditar na permanência