Festa do PSG tem Neymar discreto e Daniel Alves em êxtase

Contratado no início desta temporada para ser a grande estrela do time, o atacante Neymar viu o seu protagonismo ser atrapalhado pela fratura sofrida no pé direito e teve uma participação apenas discreta na festa

Brasileiro perdeu a reta final da temporada por conta de uma lesão no pé direitoBrasileiro perdeu a reta final da temporada por conta de uma lesão no pé direito - Foto: Franck Fife/AFP

O Paris Saint-Germain organizou neste sábado à noite (12), no gramado do Parque dos Príncipes, uma festa pelos quatro títulos conquistados pela equipe nesta temporada: o Campeonato Francês, a Copa da França, a Copa da Liga da França e a Supercopa da França. Sem vários titulares e com a conquista do Francês garantida por antecipação, a derrota de 2x0 para o Rennes não atrapalhou a cerimônia, com queima de fogos de artifício e show de luzes, a comemoração dos torcedores e a entrega dos troféus.

Contratado no início desta temporada para ser a grande estrela do time, o atacante Neymar viu o seu protagonismo ser atrapalhado pela fratura sofrida no pé direito e teve uma participação apenas discreta na festa. O lateral Daniel Alves, apesar da lesão no joelho que o tirou da Copa do Mundo na Rússia, não deixou transparecer qualquer tristeza e esbanjou felicidade ao lado dos companheiros.

Leia também:
Neymar pode voltar a treinar no campo semana que vem
Neymar alegra companheiros, mas é contestado na torcida
Emery diz que Neymar ainda não está adaptado à vida na França
Ex-dirigente do Santos escreveu carta contra pai de Neymar antes de morrer

Quem esteve no centro das atenções foi o volante Thiago Motta, homenageado pelo clube e ovacionado pelos torcedores, na partida que marcou o fim da sua carreira como jogador de futebol profissional.

Neymar assistiu ao jogo nos camarotes do estádio e depois desceu para comemorar no campo. Sempre cercado por fotógrafos e jornalistas, demonstrou tranquilidade, fez pose para fotos e cumprimentou todos os atletas ao subir no palco da premiação. Destaque para um longo abraço no técnico Unai Emery, com quem chegou a ter atritos no início. O atacante festejou bastante com os companheiros, como Dani Alves, que mostrou seu bom humor habitual e comportamento muito digno, parecendo até ter "esquecido" a dor da lesão sofrida na última terça-feira e sua consequente ausência no Mundial.

A interação de Neymar com a torcida do PSG, no entanto, foi pequena, apesar de alguns acenos e vibrações mais tímidas. Em nenhum momento da noite, os torcedores cantaram em coro o nome do craque brasileiro. Assim como costuma acontecer na maioria das partidas, o uruguaio Edinson Cavani foi o mais aplaudido, teve sua música cantada várias vezes e vibrou bastante com um bandeirão próximo das arquibancadas.

Além dele, Thiago Motta, Thiago Silva, Mbapée, Areola, Pastore, Kimpembe, Meunier e Unai Emery tiveram os seus nomes gritados durante a festa pelos Ultras, a principal torcida organizada do Paris Saint-Germain.

Ficou uma incógnita no ar sobre qual reação os fãs teriam se o nome de Neymar fosse anunciado pelo sistema de som do Parque dos Príncipes, mas isso não aconteceu. Nas festas de título do PSG em anos anteriores, cada jogador do elenco era anunciado individualmente nos alto-falantes, mas desta vez o protocolo foi diferente e a equipe toda entrou junta no gramado para a entrega da taça. O clube francês não deu uma explicação oficial sobre o motivo da mudança e minimizou a situação.

Vale lembrar que os Ultras soltaram um comunicado recentemente criticando o tempo que Neymar esteve longe de Paris, quando ficou no Brasil fazendo a recuperação após a cirurgia no quinto metatarso do pé direito.

Faltando ainda uma rodada para o fim do Campeonato Francês, Neymar terminou sua participação na competição em fevereiro, por causa da lesão, e mesmo assim foi o atleta que deu mais assistências, 13, além de estar em terceiro lugar na artilharia, com 19 gols, em 20 jogos disputados.

THIAGO MOTTA
Antes da partida contra o Rennes e logo depois na festa do título, o volante Thiago Motta entrou em campo ao lado da família, recebeu homenagens do Paris Saint-Germain e ganhou um troféu das mãos do presidente Nasser Al-Khelaifi. No centro do campo, uma grande bandeira foi estendida com a palavra "Grazie" (Obrigado em italiano), já que o atleta nascido no Brasil se naturalizou e defendeu a seleção da Itália. Emocionado, Thiago chegou a lacrimejar, fez um discurso no microfone e agradeceu ao clube e aos torcedores. "Não vou dizer adeus, digo até breve", afirmou.

Veja também

Com Louzer de olho, Sport visita Sete de Setembro, pelo Estadual
Campeonato Pernambucano

Com Louzer de olho, Sport visita Sete de Setembro, pelo Estadual

Com VAR, Clássico das Multidões será marcado por encontro entre opostos
Campeonato Pernambucano

Com VAR, Clássico das Multidões será marcado por encontro entre opostos