Fifa coloca espiões para evitar drones em treino do Brasil

O serviço estará disponível para o Brasil durante toda a permanência em Sochi, até as quartas de final

Treino da Seleção em SochiTreino da Seleção em Sochi - Foto: AFP

A atividade da Seleção Brasileira nesta quarta-feira (13), em Sochi, contou com reforço especial. A Fifa, com ciência da CBF, disponibilizou espiões para assegurar privacidade ao técnico Tite em seu treino fechado aos jornalistas -só os 20 minutos iniciais foram abertos.

Espalhados sobre o teto de um prédio vizinho, os espiões usaram binóculos para controlar o espaço e detectar o possível uso de drone por parte de adversários.

Caso necessário, eles têm orientação para abater esses dispositivos que não tenham prévia identificação. Para isso, são capazes de bloquear a frequência dos drones. O serviço estará disponível para a Seleção Brasileira durante toda a permanência na cidade russa, até as quartas de final.

Os moradores dos prédios vizinhos são, em sua maioria, atletas olímpicos. Antes mesmo da chegada da Seleção a Sochi, houve uma conversa com os locais para evitar que houvesse filmagem e fotos das varandas dos apartamentos.

Leia também:
Tite esboça time e ensaia quarteto ofensivo na estreia
Copa: Metade acredita no hexa, e 64% aprovam Tite
Com invasão, ovada e torcida, seleção faz primeiro treino na Rússia
Número de rádios brasileiras na Copa do Mundo desaba


Apesar do acesso reduzido à imprensa, os familiares de jogadores puderam acompanhar o treinamento de Tite. Foi possível observar a repetição da equipe titular encaminhada para a estreia de domingo (17), contra a Suíça, com Phillipe Coutinho, Willian, Neymar e Gabriel Jesus reunidos.

Veja também

Brasil se impõe e goleia Peru em noite de testes de Tite
Copa América

Brasil se impõe e goleia Peru em noite de testes de Tite

Triênio e remuneração dos gestores: Conselho do Náutico propõe mudanças no Estatuto
Futebol

Triênio e remuneração dos gestores: Conselho do Náutico propõe mudanças no Estatuto