FUTEBOL

Fifa estuda autorizar jogos de ligas nacionais no exterior

Entidade criou um grupo de trabalho para estudar a ideia e apresentar proposta nos próximos meses

Lance de Liverpool x Manchester CityLance de Liverpool x Manchester City - Foto: Paul Ellis/AFP

Um clássico entre Real Madrid e Barcelona em Miami, ou um Manchester City-Liverpool no Oriente médio. A Fifa planeja autorizar as ligas nacionais a organizar jogos no exterior. O sonho da Premier League ou de LaLiga, que com suas vastas audiências mundiais propõem há muito tempo a ideia de realizar jogos fora de suas fronteiras nacionais, pode se realizar em breve.

A Fifa decidiu na quarta-feira (15) criar um grupo de trabalho de dez a 15 membros para estudar a ideia e dar corpo à proposta nos próximos meses.

Esse novo grupo será responsável por "recolher informações mais amplas sobre potenciais emendas no regulamento de jogos internacionais da Fifa e emitir recomendações ao Conselho a este respeito", escreveu a entidade em comunicado.

O Conselho - órgão de decisão da Fifa - declarou que o grupo vai analisar dez aspectos relativos à organização de jogos no exterior.

Trata-se, principalmente, da repercussão para os torcedores de equipes que poderiam jogar no exterior, consequências sobre o desenvolvimento da competição sobre o número de jogos a disputar fora do território.

Os grandes clubes europeus costumam fazer lucrativos amistosos ao redor do mundo, como o jogo entre Tottenham e Newcastle que acontecerá na quarta-feira que vem em Melbourne (Austrália), apenas três dias depois do final da Premier League.

Competições oficiais, mas secundárias, como a Supercopa da Espanha, organizada nos últimos anos na Arábia Saudita, já deram esse salto. Mas as ligas continuam sob o regulamento da Fifa.

A LaLiga espanhola expressou seu desejo de organizar jogos na América do Norte a partir de 2025.

O projeto de uma "39ª rodada" da Premier League no exterior, que gerou bastante repercussão, foi abandonado em 2008 diante da oposição de grupos de torcedores, da Fifa e da Uefa.

No mês passado, um recurso apresentado na Justiça dos Estados Unidos levou a Fifa a reconsiderar sua posição.

Essa decisão foi tomada às vésperas do Congresso anual da Fifa, que vai acontecer na sexta-feira em Bangcoc, no qual será revelado o organizador da Copa do Mundo feminina de 2027. O Brasil concorre contra uma candidatura conjunta entre Alemanha, Bélgica e Holanda.

Veja também

Julio Casares ironiza estudo de John Textor na CPI: "Feito quando levou a virada do Palmeiras?"
CPI da Manipulação de Jogos e Apostas

Julio Casares ironiza estudo de John Textor na CPI: "Feito quando levou a virada do Palmeiras?"

Bernardinho não relaciona Lucão diante da Argentina; Lukas Bergmann ganha 1ª chance
Vôlei

Bernardinho não relaciona Lucão diante da Argentina; Lukas Bergmann ganha 1ª chance

Newsletter