Flamengo acerta primeira indenização após incêndio

Incêndio em alojamento do centro de treinamento do Flamengo levou ao falecimento de 10 jogadores

Presidente do Flamengo, Rodolfo LandimPresidente do Flamengo, Rodolfo Landim - Foto: Agência Brasil

 

O Flamengo informou hoje (1º) que fechou o primeiro acordo com a família de uma das vítimas do incêndio que atingiu, no dia 8 de fevereiro deste ano, um alojamento do centro de treinamento do clube, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio. As famílias dos 10 atletas que morreram no incêndio já tinham recusado uma proposta feita pelo clube, em mediação no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.
No último domingo (24), o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, informou que faria negociações individuais com as famílias dos 10 jogadores mortos e também dos três que ficaram feridos na tragédia ocorrida no Ninho do Urubu, como é popularmente conhecido o Centro de Treianamento George Helal.
Os valores acordados e o nome da família que fechou o acordo não foram divulgados pelo clube, por questões de segurança dos familiares.
O Flamengo informou também que a negociação com as outras famílias continua. A oferta inicial do clube foi entre R$ 300 mil e R$ 400 mil, além de um salário mínimo mensal por 10 anos para cada família dos atletas mortos.

 

Veja também

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial de Handebol
Handebol

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport
Sport

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport