A-A+

Flamengo encara Liverpool na final do Mundial de Clubes

Time carioca coloca força à prova contra o Liverpool em decisão do Mundial que opõe melhor brasileiro de 2019 e clube mais bem-sucedido da Europa

Gabigol comemora gol do título da LibertadoresGabigol comemora gol do título da Libertadores - Foto: Luka GONZALES / AFP

"Em dezembro de 81...". A música que tomou conta dos flamenguistas nos últimos meses, criada em homenagem ao título conquistado pelos cariocas há 38 anos, diante do Liverpool, pode ganhar uma versão mais atualizada. Não é déja vú. Neste sábado, no Estádio Internacional de Khalifa, em Doha, no Qatar, às 14h30 (horário de Brasília), o Flamengo novamente encara os ingleses na decisão do Mundial da Fifa. Encontro entre o melhor clube brasileiro de 2019, que não somente faturou a taça da Libertadores como também ganhou com folga o Brasileirão, e o atual vencedor da Liga dos Campeões e líder do Campeonato Inglês. O tira-teima que pode render a primeira taça do torneio aos Reds ou, para os brasileiros, a segunda, presenteando a nação rubro-negra, como diz a canção, com "o mundo de novo".

A temporada fantástica do Flamengo levantou a discussão se a decisão do Mundial seria a mais equilibrada do século envolvendo um clube europeu e um brasileiro. São Paulo (2005), Internacional (2006), Corinthians (2012) e Grêmio (2017) chegaram à final com um nível de futebol inferior ao dos cariocas. Os três primeiros, contudo, venceram Liverpool, Barcelona e Chelsea, respectivamente, enquanto o tricolor gaúcho sucumbiu perante o Real Madrid.

"O Liverpool é o melhor time do mundo. Antes, nem sempre o melhor vencia a Liga dos Campeões ou chegava ao Mundial ainda como o melhor. Muitas vezes o status diminuía após a conquista da Liga. Mas, neste caso, o clube continua como o melhor indiscutivelmente. Flamengo foi espetacular em 2019, mas a distância ainda é grande", afirmou o comentarista dos canais ESPN, Gustavo Hofman.

Embora o Liverpool tenha enviado o time principal ao Qatar, os ingleses não escondem que a prioridade é o título nacional, acabando com um jejum de quase 30 anos sem o troféu. Na visão de Hofman, isso não significa falta de compromisso com o campeonato, mas sim uma visão diferente sobre o nível de atenção dado à competição em comparação com os sul-americanos. "O torneio mais importante para os clubes da América do Sul deveria ser a Libertadores, assim como é a Liga dos Campeões para os europeus. O Mundial deveria ser a cereja do bolo e, neste caso, o bolo é o mais importante. Não é desmerecer o Mundial, mas sim mostrar sua devida importância", apontou.

O confronto colocará frente a frente dois trios de ataque poderosos. O time do português Jorge Jesus conta com Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol, enquanto o Liverpool do alemão Jurgen Klopp terá Salah, Mané e o brasileiro Roberto Firmino. O goleiro Alisson é o outro representante verde-amarelo no lado europeu.

Leia também:
Sport encaminha acerto com lateral-direito do Flamengo
Liverpool sofre, mas vence e revê Flamengo no Mundial

Veja também

Liverpool massacra United com Salah em ritmo de melhor do mundo
Futebol

Liverpool massacra United com Salah em ritmo de melhor do mundo

Final do I Open Outubro Rosa de Tênis Feminino movimenta clube no Recife neste domingo (24)
Tênis

Final do I Open Outubro Rosa de Tênis Feminino movimenta clube no Recife neste domingo (24)