Flamengo mira vice-campeonato e prêmio em dinheiro para continuar motivada

Depois de ficar de fora das chances de título no Brasileirão, "Urubu" traça novos objetivos

Representantes de candidatos participaram de sorteio na Folha para definir ordem das entrevistasRepresentantes de candidatos participaram de sorteio na Folha para definir ordem das entrevistas - Foto: Gustavo Gloria/Folha de Pernambuco

O "cheirinho de hepta" sumiu no Flamengo após o empate por 2 a 2 com o Coritiba, domingo (20), no Maracanã. O resultado foi recebido de forma negativa pela maioria da torcida e os jogadores se mostraram abalados ainda na saída do estádio, já que o Rubro-negro não tem mais chances de conquistar o título e luta para assegurar uma vaga no G-3, que dá passagem para a fase de grupos da Copa Libertadores de 2017.

Mas como um abalado Flamengo buscará forças nas últimas duas rodadas do Brasileiro? O time ainda sonha com o vice-campeonato. Se conseguir, levará para casa a premiação de R$ 10,7 milhões. Será necessário vencer Santos (casa) e Atlético-PR (fora) para alcançar o objetivo, já que o time alvinegro tem duas vitórias a mais no critério de desempate e ainda pega o lanterna América-MG (casa) na última rodada.

Se vencer apenas o time de Dorival Júnior, o Flamengo (67 pontos) precisará torcer para que o Santos empate ou perca dos mineiros, algo que todos na Gávea consideram extremamente improvável. Até mesmo a vaga no G-3 está em risco, embora o time rubro-negro possa consumá-la apenas com um empate em dois jogos. O principal concorrente é o Atlético-MG, que soma 62 pontos e ainda enfrenta São Paulo (casa) e Chapecoense (fora).

Todo o cuidado é pouco, mas nos bastidores imagina-se que terminar o Brasileiro ao menos em 3º lugar é o caminho natural. O posto dará ao Flamengo a premiação de R$ 7,3 milhões. O elenco se reapresenta nesta terça-feira (22) e a semana será baseada em conversas para passar força aos atletas. Mais do que treinos, o elenco precisa acertar os ponteiros e expulsar o desânimo demonstrado e confirmado pelo capitão Réver.

"O clima no vestiário não foi bom. Todo mundo ficou bastante chateado pelo resultado. Entramos abatidos e não nos encontramos. Nossas chances ficaram para trás, mas precisamos levantar a cabeça e ter concentração para terminar bem o ano", afirmou.

Vice de futebol elogia trabalho e minimiza críticas

Procurado pela reportagem, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Flávio Godinho, mostrou confiança no trabalho realizado e fez questão de elogiar os jogadores em meio ao processo de insatisfação de parte da torcida.

"O Flamengo termina o ano muito melhor do que começou. Está prestes a bater o recorde do clube na era dos pontos corridos e classificado para a Copa Libertadores. O time encerra 2016 em paz e com a consciência tranquila do dever cumprido. Temos uma base para 2017 e com todas as contas em dia. A manutenção da comissão técnica nos dá a garantia de que existe uma obra em andamento. Estamos com o trem no trilho. Não há motivo para não sentir orgulho do trabalho realizado, apesar das dificuldades enfrentadas", encerrou.

Veja também

Djokovic vence compatriota Krajinovic e está perto de recorde de Sampras
Tênis

Djokovic vence compatriota Krajinovic e está perto de recorde de Sampras

Empate mantém CSA longe do G-4 e impede Chape de disparar na Série B
Futebol

Empate mantém CSA longe do G-4 e impede Chape de disparar na Série B