Fôlego financeiro e alívio: Santa foca jogo do semestre

Para a diretoria, se classificar na Copa do Brasil pode trazer estabilidade para os cofres e ânimo no ambiente

Gerente remunerado Fred GomesGerente remunerado Fred Gomes - Foto: Mandy Oliver/Folha de Pernambuco

Avançar na Copa do Brasil é fundamental para os cofres do Santa Cruz. Em caso de classificação, o Tricolor recebe R$ 600 mil por estar no Grupo 3 (times inscritos na 1ª fase que estão fora da elite em 2018). Com uma receita apertada e uma folha salarial enxuta, a premiação do torneio dá um fôlego financeiro. Ciente da necessidade, a diretoria trata a primeira decisão da temporada como o "jogo do semestre". 

“A cota é importante para trazer estabilidade. Além disso, passar de fase acaba dando uma segurança para a continuidade do trabalho. O futebol é imediatista e precisamos de resultados positivos. Quando não se vence, dúvidas são criadas e temos que acabar com isso. Estamos cientes de que esse jogo é o do semestre e pode dar um equilíbrio financeiro, além de psicológico e técnico”, declarou o executivo de futebol Fred Gomes. 

Leia também: 

Sem João Ananias, técnico define Santa para Copa do Brasil 

Augusto segue fora, mas Santa ganha opções no meio 

Santa está pronto para a primeira decisão na temporada 

O gerente remunerado ainda assegurou que não há temor interno de perder a vaga. No entanto, admitiu que existe uma pressão maior para o mata-mata do torneio. “Estamos tranquilos e temos que ser inteligentes já que a vantagem é nossa. A pressão existe, mas todos estão preparados”, pontuou. Vale lembrar que na primeira fase, agora em partida única, todos os visitantes jogam por um empate para se classificar. 

Veja também

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius
Futebol

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'
Manifestação

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'