Folha traz um balanço do Sport: quem agradou o torcedor?

Rebaixado para a Série B, nem tudo foi ruim no elenco do Sport. A Folha traz uma análise das peças que se salvaram e as que decepcionaram

Mateus Gonçalves teve boa passagem pelo SportMateus Gonçalves teve boa passagem pelo Sport - Foto: Brenda Alcântara/ Folha de Pernambuco

Foi uma verdadeira montanha-russa, mas que terminou em baixa. Assim pode ser resumida a trajetória do Sport no Brasileirão 2018. De vice-líder nas primeiras rodadas, o Leão chegou a despencar para a vice-lanterna, em seguida ganhou novo fôlego com a chegada de Milton Mendes e conseguiu elevar consideravelmente o seu aproveitamento, mas não foi o suficiente para escapar do rebaixamento para a Série B. Porém, entre mortos e feridos, seria injusto dizer que nada serviu no elenco leonino.

Num balanço geral, é possível "resgatar" algumas peças dessa catástrofe rubro-negra, que culminou na queda de divisão após cinco anos disputando a elite nacional. Com base nas 38 rodadas, a Folha de Pernambuco fez um balanço sobre as peças que se salvaram e as que decepcionaram a torcida.

Aprovados
Mateus Gonçalves - Contratado junto ao Tijuana, do México, o veloz atacante de 24 anos se destacou nos 14 jogos que fez pelo Sport. Sua estreia aconteceu apenas na 23ª rodada, mas Mateus só conseguiu uma boa sequência com a chegada de Milton Mendes. Marcou três gols, nas vitórias contra Internacional, Vasco e Grêmio, deixando uma boa impressão. Tem contrato até maio de 2019 com o Sport.

Adryelson - Novamente, outro "lançamento" de Milton Mendes. Revelado na base do Sport, fez sua estreia apenas na 28ª rodada, na vitória contra o Internacional, marcando um gol. Apesar da baixa estatura para zagueiro (1,82m), destacou-se pela forte impulsão e senso de colocação, além da agilidade por baixo. Tem contrato até dezembro de 2020.

Ernando - Sem firula, joga sério o tempo todo e ganhou respeito por isso. Terminou o ano como titular e curinga do time, atuando nas laterais sempre que preciso. Tem contrato encerrando esse ano, mas mostrou interesse em permanecer.

Jair - Contratado junto ao Juventude, mas formado nas categorias de base do Internacional, o volante de 24 anos se destacou pela versatilidade, aliando a marcação com a boa saída de bola. Tem contrato até dezembro de 2019.

Gabriel - Um dos mais regulares na temporada, atuou em 47 jogos e terminou como vice-artilheiro da temporada no Sport, com seis gols marcados. Aos 28 anos, pertence ao Flamengo e encerra contrato com o Sport no final deste ano. Não deve ficar.

Ficaram devendo

Marlone - Contratado como uma das estrelas para a temporada 2018, Marlone nem de longe conseguiu repetir o ano de 2015, na primeira passagem. Logo perdeu a posição de titular e ainda foi atrapalhado por lesões.

Ronaldo Alves - Irregular, também sofreu com lesões. Com contrato até 2020, tem um salário considerado alto e não deve ser aprovado no custo-benefício, devendo ser emprestado.

Rogério - Um dos mais altos salários do elenco e contratação mais cara da história do Sport, continua sofrendo com constantes lesões e pouca produtividade. Disputou 36 jogos este ano e marcou apenas três gols. Tem contrato até maio de 2021 e também deve ser emprestado.  

Veja também

Novo presidente do Sport será escolhido via eleições diretas
Futebol

Novo presidente do Sport será escolhido via eleições diretas

Tite promete novas mudanças no Brasil e critica gramado do Nilton Santos
Seleção Brasileira

Tite promete novas mudanças no Brasil e critica gramado do Nilton Santos