Força do conjunto do Náutico é a alma do negócio

Na frente, o Náutico também precisará torcer por uma boa resposta dos substitutos. Sem Lelê, com uma lesão grau um na coxa direita, Márcio Goiano deve promover o retorno do centroavante Ortigoza

Márcio Goiano, técnico do NáuticoMárcio Goiano, técnico do Náutico - Foto: Paullo Allmeida/FolhaPE

Ortigoza é expulso, mas Wallace Pernambucano sai do banco de reservas e faz gol que garante os três pontos no Clássico das Emoções. Wallace se machuca, porém Robinho trabalha bem de “falso 9” e ajuda o Timbu a manter a sequência de triunfos. Dudu deixa o meio, é deslocado para atuar mais à frente e se torna decisivo balançando as redes. Camutanga e Breno se machucam. Problema? Sueliton e Rafael Ribeiro ganham espaço e não fazem feio. Mudanças constantes, vitórias também. Nos últimos jogos, o Náutico precisou conviver com uma série de desfalques. Novas escalações a cada rodada, mas que não atrapalharam a evolução do time na Série C. A tal história da “força do conjunto”.

“Desde o começo do ano, o Náutico formou um elenco forte. Nesses momentos (de desfalques), nós mostramos que o grupo é forte”, afirmou o zagueiro Camacho. O defensor será mais um a sair do banco e ganhar espaço entre os 11 que começam jogando. O então titular Rafael Ribeiro foi diagnosticado com uma lesão grau dois na coxa esquerda e ficará afastado dos gramados de quatro a cinco semanas.

“Temos cinco zagueiros de características diferentes e o técnico (Márcio Goiano) escolhe sempre quem se encaixa melhor. Todos estão aptos e querem jogar, mas respeitamos a opção dele. Há uma disputa sadia em todas as posições. Quem começa o jogo tem a confiança de todo o elenco. O importante é a vitória do Náutico e não de um jogador”, completou.

Na frente, o Náutico também precisará torcer por uma boa resposta dos substitutos. Sem Lelê, com uma lesão grau um na coxa direita, Márcio Goiano deve promover o retorno do centroavante Ortigoza, que cumpriu suspensão automática nas duas rodadas passadas por conta do cartão vermelho recebido no jogo contra o Santa Cruz, pela 10ª rodada. Momento importante para o Timbu contar com a volta do seu artilheiro na temporada, com 10 gols.

Josa

Uma das modificações mais decisivas no crescimento do Náutico nas últimas rodadas foi a entrada de Josa na cabeça de área. Voltando a atuar com um primeiro volante de origem, o Timbu apresentou mais consistência defensiva.

“Ele auxilia bastante o time, ajudando o pessoal da primeira linha defensiva. Márcio sempre busca equilíbrio e Josa acrescentou muito nisso, dando mais liberdade tanto para mim como para Luiz Henrique no meio. Na hora que perdemos a bola, sabemos que ele está ali para dar o primeiro bote”, frisou Jhonnatan.

Veja também

'Ele morreu por alguns minutos', diz ex-médico de Eriksen
SUSTO NA EUROCOPA

'Ele morreu por alguns minutos', diz ex-médico de Eriksen

Brasil encara Venezuela na estreia da Copa América 2021
Futebol

Brasil encara Venezuela na estreia da Copa América 2021