Futebol

Gestão Constantino Júnior fecha ciclo sem conquistas

Presidente não tirou o clube da Série C do Campeonato Brasileiro, acumulando também jejum de taças

Constantino Júnior, presidente do Santa CruzConstantino Júnior, presidente do Santa Cruz - Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

Quando Constantino Júnior foi eleito presidente do Santa Cruz, no final de 2017, ele estava diante de um cenário complicado. O clube acabara de ser rebaixado à Série C do Campeonato Brasileiro. Tinha como desafio deixar a terceira divisão e voltar a faturar taças nos âmbitos estaduais e regionais. O triênio 2018-2020 terminou. O ano de 2021 começou e nenhuma das metas foi alcançada.

O Santa Cruz não chegou às finais do Pernambucano de 2018 (vencida pelo Náutico) e 2019 (pelo Sport). Em 2020, chegou invicto até a decisão, perante o Salgueiro, mas perdeu o título nas penalidades. No Nordestão, o time caiu nas quartas, há três anos, contra o Sampaio Corrêa. Na edição seguinte, eliminado na semifinal, para o Fortaleza. No ano passado, voltou a ser eliminado nas quartas, ante o Confiança.

Na Série C, a frustração foi ainda maior. Em 2018, o time chegou ao jogo decisivo do acesso, contra o Operário/PR, mas foi desclassificado. No ano seguinte, o desempenho foi ainda pior. O Tricolor sequer avançou ao mata-mata e ainda viu o rival, Náutico, não somente subir como também faturar o caneco da terceira divisão.

Neste ano, a história estava sendo escrita com um roteiro diferente. O melhor time da primeira fase. Considerado forte candidato ao acesso e ao título da Série C. No quadrangular final, o Tricolor frustrou a torcida com uma campanha aquém do esperado. Pelo quarto ano seguido, os pernambucanos seguem na terceira divisão, fechando um ciclo sem glórias para Constantino. 

 

Veja também

Pedro Manta é o novo técnico do Central
Futebol

Pedro Manta é o novo técnico do Central

Lateral-esquerdo Rafinha inicia treinos no Náutico
Futebol

Lateral-esquerdo Rafinha inicia treinos no Náutico