Givanildo assume culpa e diz que mexeu para evitar goleada maior

Treinador coral não deixou também de apontar erros que culminaram no massacre imposto pelo Paraná ao Santa Cruz

Givanildo Oliveira destacou necessidade de rápida reaçãoGivanildo Oliveira destacou necessidade de rápida reação - Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz

Na visão de Givanildo Oliveira, técnico do Santa Cruz, há um grande responsável pela goleada sofrida pelo Tricolor por 4x0 diante do Paraná Clube: o próprio treinador. O comandante coral admitiu que fez escolhas erradas na escalação do time e ainda revelou que fez mudanças no final para evitar um vexame ainda mais desastroso.

"Eu assumo a culpa. Eu que treino e escalo o time, sou o treinador. Claro que os jogadores têm condições de entrar e corresponder, mas não aconteceu. Falo de grupo, mas eu assumo a culpa. Agora é o momento de reagir e nós temos a responsabilidade de mudar este panorama o quanto antes", avaliou o treinador do Santa Cruz.

Quando o placar de 4x0 já estava definido, o técnico mandou a campo os volantes João Ananias e Wellington Cézar. O objetivo era impedir uma goleada mais ampla. "João entrou para segurar, para não tomarmos mais gols. Ele e Wellington Cezar. Se tomássemos o quinto e o sexto gols seria ainda mais complicado", lamentou.  Ainda assim, Givanildo não deixou de reconhecer os méritos do Paraná pela goleada. "O resultado foi merecido, pelo que nós jogamos e pela produção do adversário. Perder sempre é chato, incomoda e ainda mais com uma goleada assim. São coisas do futebol e temos agora que partir para a recuperação."

Veja também

Plantel do Osasco registra oito casos da Covid-19
Vôlei

Plantel do Osasco registra oito casos da Covid-19

Surto de covid-19 obriga Cabo Verde a desistir de Mundial de Handebol
Handebol

Surto de covid-19 obriga Cabo Verde a desistir de Mundial de Handebol