Santa Cruz

Givanildo destaca missão no Santa em nova função

Agora como diretor técnico, Givanildo Oliveira espera corresponder às expectativas e diz que o acesso deve estar sempre no pensamento

Givanildo Oliveira, durante passagem pelo América-MGGivanildo Oliveira, durante passagem pelo América-MG - Foto: Mourão Panda/América Mineiro

Após quase 40 anos de carreira como treinador, Givanildo Oliveira parte para uma nova missão fora do comando à beira do gramado. Dessa vez, a tarefa será nos bastidores, mas de volta ao clube onde começou a carreira como jogador, em 1969. Nesta quarta-feira (9), o Santa Cruz anunciou a chegada de Givanildo para o cargo de Diretor Técnico, dentro do departamento de futebol do clube. Em entrevista à Folha de Pernambuco, o "Rei do Acesso", como é conhecido, se mostrou confiante nos objetivos de clube e ciente do que o espera na nova jornada no futebol. 

Givanildo revelou que o convite foi feito pelo clube na última sexta-feira (4) e as conversas com a presidência e a diretoria do Santa Cruz seguiu pelo fim de semana, até chegar ao acordo final. Os trabalhos serão iniciados já nesta quinta (10). 

Para o novo diretor técnico do Tricolor do Arruda, o novo cargo é uma "diferença grande", para o que vinha fazendo nos últimos 39 anos e reconhece que, a partir de agora, é um diretor e não pode "mandar", mesmo considerando que essa não é uma de suas características. 

"Isso foi pensado e eu sei que é uma diferença grande, porque você passa a ser um diretor remunerado que vai 'mandar' no futebol, porque mandar nunca foi meu estilo. Mas sei que agora não sou mais treinador. Acabou. Agora passo a ter uma função diferente", afirmou.

Givanildo também destacou o alinhamento com o grande objetivo do clube em 2021, que é o acesso à Série B. Para o diretor, todos os envolvidos estão focados nessa missão, buscando o melhor para o clube e torcida. 

"Acho que a gente deve pensar sempre nisso. Eu, Fabiano, o presidente, os ex-presidentes que me procuraram. Vamos procurar fazer o melhor pelo Santa Cruz", destacou.

Identificação com o clube

A história de Givanildo com o Santa Cruz remonta a 1967, com seu início nas categorias de base do Tricolor. Em 1969, chegou à equipe principal, onde construiu uma jornada que rendeu nove títulos com o clube e a marca de jogador que mais vezes vestiu a camisa coral, com 599 jogos oficiais, nas duas passagens pelo clube, entre 69 e 79. Além do Santa, atuou por Corinthians e Fluminense, chegando à Seleção Brasileira, onde disputou 13 partidas. Como treinador, Givanildo acumula seis passagens pelo Santa Cruz, conquistando o acesso à Série A e o título estadual, em 2005.

Veja também

Louzer elogia Betinho e lamenta “distância” entre setores em derrota
Futebol

Louzer elogia Betinho e lamenta “distância” entre setores em derrota

Atlético-MG perde para o Ceará em noite de falhas de Everson
Futebol

Atlético-MG perde para o Ceará em noite de falhas de Everson