Givanildo lamenta más atuações: “Se pudesse mudaria seis no intervalo”

Técnico reconheceu desempenho ruim em jogo que valeria o acesso

Militância aguarda o início do debate, em frente à emissoraMilitância aguarda o início do debate, em frente à emissora - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

A derrota do Náutico por 2x0 para o Oeste, em jogo que valia o acesso à Série A, não foi bem digerida pelo técnico Givanildo Oliveira. O comandante alvirrubro lamentou as más as atuações de praticamente toda a equipe e foi sincero na entrevista coletiva. Se pudesse, mudaria pelo menos seis atletas no intervalo para tentar alterar o panorama da partida que já estava com o resultado encaminhado.

“Jogamos mal, ficamos vendo o time deles jogar. E sair do primeiro tempo perdendo por 2x0 fica complicado. Precisaríamos fazer três e não tomar nenhum. Não posso generalizar, mas eu, como treinador, sei quem rendeu um pouco e quem não rendeu. Eu falei para eles que se pudesse substituía uns seis. Como não posso, fiz duas e guardei a terceira. Eles viram que precisava fazer algo. É decisão e não podia errar. É jogo para tudo ou nada, erramos e aconteceu a derrota”, reconheceu o treinador do Timbu.

Com contrato até dezembro, Givanildo Oliveira ainda não sabe se ficará no Náutico na próxima temporada. O técnico ainda não foi procurado pela diretoria do clube para renovar o contrato.

“Não, ninguém me procurou. Nessa situação, a pergunta precisa ser feita à direção. O destino do treinador é sempre assim. Se a gente estivesse na Série A, a história era outra. Vou ter de esperar, a partir de agora estamos de férias e vou aguardar. Se não quiserem que continue, não tem problema, vou cuidar da minha vida”, finalizou.

Veja também

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal
Fórmula 1

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal

Real Madrid vence Barcelona no Camp Nou e joga pressão para o rival
Futebol

Real Madrid vence Barcelona no Camp Nou e joga pressão para o rival