Givanildo reconhece jogo ruim, mas comemora vitória: “Se não der na técnica, tem de ser na raça”

Timbu venceu com gol de Marco Antônio de falta aos 39 do 2º tempo

Zeca Viana, Mayara Pera, Coxas d'Amélia e Diablo AngelZeca Viana, Mayara Pera, Coxas d'Amélia e Diablo Angel - Foto: Divulgação

O Náutico sofreu mais do que o esperado, mas venceu a quarta partida seguida na Série B ao derrotar o Bragantino por 1x0, no Nabi Abi Chedid. O técnico Givanildo Oliveira reconheceu a partida ruim do Timbu, contudo, elogiou a qualidade do meia Marco Antônio na cobrança de falta, que marcou o gol da vitória aos 39 minutos do segundo tempo.

“No intervalo nós conversamos porque estranhei a maneira que fizemos o primeiro tempo. No segundo, eles não conseguiram chegar com tanta frequência, mas erramos muitos passes. Quando começa a errar, termina sofrendo. Houve um controle melhor, porém, mesmo assim, não vínhamos jogando bem. Aí veio a qualidade do Marco Antônio, que sempre foi forte nas faltas. Sempre digo a eles, se não der na técnica, tem de ser na raça. Conseguimos nosso gol que deu uma vitória excelente”, celebrou o comandante alvirrubro.

A maioria dos resultados da rodada não ajudou o Náutico a entrar no G4, mas a equipe continua subindo na classificação. Agora, terá dois confrontos diretos em casa diante do Brasil de Pelotas e do Ceará. Por isso, a confiança do treinador segue em alta de que o Timbu pode subir para a Série A.

“Muita gente não acreditava, mas sempre confiei que o grupo poderia reagir. Felizmente está acontecendo. Estamos tendo uma sequência boa numa competição bastante difícil e estamos no caminho certo. Que continue dessa maneira. Faltam nove jogos, temos dois em casa e precisamos estar preparados”, ressaltou.

Além dos adversários, os alvirrubros vão travar uma batalha com a falta de tempo. Já na sexta-feira (7) recebe o Brasil de Pelotas e praticamente não treinará para a partida.

“Será corrido. Vamos viajar amanhã, quinta já é véspera de jogo. Embora o Brasil de Pelotas também tenha jogado e terá de viajar para enfrentar a gente. Mas pelo o que estou sentindo e, se Deus quiser não houver uma queda, nós podemos ficar entre os quatro primeiros”, finalizou.

Veja também

Possibilidade de prova em Ímola ainda em 2020 anima Ferrari e pilotos da F-1
Fórmula 1

Possibilidade de prova em Ímola ainda em 2020 anima Ferrari e pilotos da F-1

Clubes da Série C pedem novo socorro financeiro à CBF
Futebol

Clubes da Série C pedem novo socorro financeiro à CBF