Grafite brilha, mas o Santa Cruz é eliminado da Sul-Americana

Santa Cruz perde por 3x1 para o Independiente Medellín depois de haver feito 3x0

Filme "Rogue One"Filme "Rogue One" - Foto: Divulgação

O script estava sendo escrito de forma perfeita para os tricolores. Desvantagem aniquilada após o primeiro tempo, e três gols de diferença contra o Independiente Medellín até metade da segunda etapa. O responsável por toda a construção dessa história, o até então criticado Grafite – que não balançava as redes há três meses. Mas quis o destino que uma nova falha de goleiro decretasse o adeus tricolor à Copa Sul-Americana, no fim da noite desta quarta-feira, no estádio do Arruda. Sem Tiago Cardoso, dessa vez com Edson Kolln. Um 3x1 doloroso, mas que mostrou a força coral, agora, para a Série A.

Não havia outra receita para que esperança na classificação se mantivesse viva: era necessário encurralar o Independiente Medellín desde os primeiros minutos de jogo. Uma vantagem de 2x0 teria de ser quebrada. E como o Santa Cruz foi perfeito em deixá-la no passado. Ao final do primeiro tempo, os atletas da equipe colombiana pareciam terem sofrido um atropelamento. Ao todo, 60% de posse de bola tricolor, seis chutes ao gol e dois tentos convertidos. O sonho ia virando realidade.

Ele só foi possível, no entanto, por conta da participação de um jogador em especial. Logo ele, que há tempos não sabia o que era marcar gols. Para ser mais exato: três meses e 13 jogos. Mas Grafite foi fatal. O primeiro aos 13 minutos, ao cabecear uma bola vinda de uma cobrança de falta de João Paulo. O 2x0 aconteceu aos 30, após cruzamento de Pisano e novo cabeceio do Camisa 23. Poderia ter sido três, se não fosse o zagueiro Mosquera, que tirou a bola em cima da linha.

Na volta para o segundo tempo, o Santa Cruz foi mais cauteloso. Afinal era necessário apenas mais um gol para a classificação. Por outro lado, um gol adversário deixaria a vaga para os colombianos. Aos 25 minutos, o gol do “eu acredito” tricolor. Léo Moura virou a bola para Keno e ele deixou Grafite livre para fazer 3x0. A festa, no entanto, durou apenas seis minutos. Isso porque Ibarguen fez o gol que eliminaria as chances corais. Cruzamento na grande área, e Edson Kolln falhou na saída. Os corais pediram falta, e o Independiente Medellín ficou com a vaga.

FICHA DE JOGO

SANTA CRUZ

Edson Kolln; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Allan Vieira (Jadson); Uillian Correia, Derley (Bruno Moraes), João Paulo e Pisano (Mazinho); Keno e Grafite. Técnico: Doriva

INDEPENDIENTE MEDELLÍN González; Piedrahita (Christian Marrugo), Mosquera, Arias e Valencia; Moreno, Cabezas, Córdoba e Arias (Ibarguen); Molina e Caicedo. Técnico:Leonel Álvarez

Local: Estádio do Arruda, no Recife

Horário: às 21h45
Arbitro: José Argot (VEN)
Assistentes: Luis Sanchez e Francheskoly Chacon (ambos da VEN)
Gols: Grafite (aos 13 e aos 30 do 1ºT e 25 do 2ºT); Ibarguen (aos 31 do 2ºT)
Cartões amarelos: Piedrahita, Arias (Independiente Medellín); Grafite (Santa Cruz)
Público: 5474
Renda: R$ 67.335,00

 

Veja também

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius
Futebol

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'
Manifestação

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'