Griezmann ou Neymar? Lateral do Real prefere brasileiro

Em entrevista, Dani Carvajal revela sofrimento de defensores para marcar o atacante da Seleção Brasileira

NeymarNeymar - Foto: Franck Fife/AFP

Lateral direito do Real Madrid, Dani Carvajal cansou de marcar Neymar quando o atacante jogava aberto pela esquerda no Barcelona. Por isso, o defensor não teve dúvidas quando foi questionado sobre quem levaria para o clube da capital espanhola: Antoine Griezmann ou o brasileiro?

"Como sofri com ele, escolheria Neymar. Quem não se preocupa com Neymar mente. Não queria que ele se machucasse. Eu queria que ele pudesse ter jogado contra nós. Neymar e Messi são muito bons. Os defensores têm que estar concentrados quando jogadores desse nível estão pela frente. Quando vejo Messi chegar, o que penso é que ele não marque um gol", disse Carvajal, em entrevista à rádio espanhola Onda Cero.

O Real eliminou o Paris Saint-Germain da Liga dos Campeões ao vencer os franceses por 2x1 no Parc de Princes, no último dia 6 - a partida de ida havia terminado 3x1 para os espanhóis. Depois de ser submetido a cirurgia no pé direito, Neymar não pôde participar do jogo de volta.

"A eliminatória contra o PSG era crucial. Em março, ficamos só com a Liga e muito distantes. Foi muito ruim para nós, para o Real Madrid. Sabíamos que íamos entrar 200%, e foi assim. Desde o sorteio até o jogo demorou muito, porque havia muitas notícias. Veja como está Neymar, como está Cavani. O PSG parecia superior, eles sabiam que não estávamos em um bom momento, e é por isso que fizeram essas afirmações. Nós falamos no campo", disparou Carvajal.

Leia também:
Real procura Neymar, mas não vê brecha em vínculo do PSG
Dono do PSG virá ao Brasil para convencer Neymar a ficar
Imprensa espanhola especula sobre o retorno de Neymar ao país
Jornal diz que PSG vive incerteza com Neymar

O defensor ainda afirmou que o pior momento de sua trajetória no Real Madrid foi quando o clube contratou o brasileiro Danilo, hoje no Manchester City, para disputar posição com ele. "O momento mais difícil foi quando anunciaram a contratação de Danilo. Meu nível caiu. Psicologicamente, eu estava com dificuldade. Meu pai dizia que contrataram ele e que eu não ia mais jogar. Mas meu empresário me tranquilizou e me disse para lutar", declarou.

Veja também

Defensivo, Sport se segura no Mineirão e empata em 0x0 com o Atlético/MG
Futebol

Defensivo, Sport se segura no Mineirão e empata em 0x0 com o Atlético/MG

Na estreia de Cavani no Inglês, Manchester United e Chelsea empatam
Futebol

Na estreia de Cavani no Inglês, Manchester United e Chelsea empatam