Guardiola confiante em recuperar Agüero após atuação ruim com Argentina

O atacante perdeu um pênalti na derrota da Argentina para o Paraguai por 1 a 0, pelas eliminatórias da Copa

Filme "Brightburn - Filho das Trevas"Filme "Brightburn - Filho das Trevas" - Foto: Reprodução/Divulgação

O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, garantiu nesta sexta-feira que o atacante argentino Sergio Agüero, que não brilhou com Argentina, tem condições para recuperar seu melhor nível, tanto no clube como na seleção.

"Emocionalmente ele está bem. Mas todos somos criticados, todos os jogadores e os técnicos no mundo todo. Isto pode te fazer mais forte, ou é melhor você se dedicar a outra coisa", declarou Guardiola em coletiva de imprensa. "Não é algo específico de Sergio, isso acontece também com Leo (Messi), Di María, ou Daniel Alves e Neymar no Brasil, a 'Raz' (Sterling) na Inglaterra. Quando você joga mal ou você perde, te matam", completou o técnico espanhol na véspera do duelo contra o Everton, pelo Campeonato Inglês. "Devemos ser fortes mentalmente para estar preparados em caso de derrota ou de má atuação", completou.

Agüero, que sofreu uma lesão na coxa contra o Peru (2-2), pelas eliminatórias para a Copa do Mundo-2018, se recuperou a tempo de disputar a segunda partida contra o Paraguai, em Córdoba. A Argentina foi derrotada por 1 a 0 e o atacante perdeu um pênalti e várias chances claras de gol. A seleção argentina caiu para a quinta colocação das eliminatórias sul-americanas e o 'Kun' foi muito criticado pela imprensa de seu país.

Com o City Agüero não balançou as redes nas últimas duas partidas, um empate contra o Celtic (3-3) e a primeira derrota da temporada, sofrida para o Tottenham (2-0) na Premier League. Antes, havia marcado 11 gols em seis jogos, em todas as competições.

Veja também

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius
Futebol

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'
Manifestação

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'