A-A+

Guto lamenta empate e diz que situação deixa Sport ‘em alerta’

O empate em 0x0 com o Decisão, neste domingo (8), no Lacerdão, foi o sexto do Leão em oito jogos disputados em 2020

Guto Ferreira, técnico do CearáGuto Ferreira, técnico do Ceará - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Nos cinco jogos que realizou no Campeonato Pernambucano 2020, o Sport empatou quatro. Nos oito compromissos em 2020, foram seis placares de igualdade. Retrospectos recentes que estão incomodando o técnico do Leão, Guto Ferreira. Em entrevista coletiva após mais um empate, desta vez em 0x0 com o Decisão, no Lacerdão, pelo Estadual, o comandante rubro-negro destacou quais motivos, na opinião dele, levaram ao resultado.

“Temos que jogar sempre pra ganhar. Estamos trabalhando. Tivemos uma vitória e quatro empates na competição. Hoje não criamos tanto. Foi abaixo do que estávamos fazendo. Temos uma equipe jovem e, quando a carga de responsabilidade aumenta, a equipe sente. Time que esta ganhando é fácil jogar. Time que esta na nossa condição, pelo tamanho do Sport, fica difícil”, afirmou o treinador.

O quarto empate no Estadual deixou o Sport na quinta posição, com sete pontos. Situação que, na visão de Guto, aumenta a responsabilidade do clube nas próximas rodadas. “A equipe está amadurecendo na competição, mas hoje não produziu o que precisávamos. Tivemos a estreia do Thyere, Rithely vem em progressão, ataque produziu pouco...precisamos produzir mais. A equipe estava adequada ao tipo de gramado? Não. Gramado não facilitou o tipo de jogo nosso. Mas isso não é desculpa. Vamos seguir trabalhando. Sempre que o Sport não ganha, tem um sinal de alerta. Se empata, eu vou lamentar. Ano passado, quando cheguei aqui, a gente estava em situação parecida, mas ganhamos quatro jogos, nos classificamos e fomos campeões. O importante é corrigir”, explicou.

Contra o Decisão, o Sport atual com diversos jogadores da base, como Ewerthon, Luciano, Ewandro e Pardal. Na visão do treinador, um grupo que ainda precisa se desenvolver na temporada. “Temos duas equipes e precisamos dar ritmo psra elas. Às vezes você utiliza o jogador não porque ele é o indicado para o momento, mas porque você está preparando ele para frente. E às vezes você precisa dar ritmo para os melhores ou fazer como eu fiz contra o Retrô, dividindo os zagueiros porque eu só tinha três. Se deixo um durante os 90 minutos, ele não teria condições de jogar contra o Imperatriz depois. Mas não vou usar essas dificuldades como desculpa”, apontou.

Vestiário

Antes do jogo, o Sport reclamou bastante de o fato do Central, dono do estádio do Lacerdão, não ter liberado o vestiário do mandante para uso dos atletas. O local seria utilizado pelo Decisão e, como estava fechado, o time de Bonito acabou ficando com o de visitantes. Consequentemente, os leoninos tiveram que usar um antigo vestiário que estava fechando. Lugar que apresentou condições precárias para os atletas.

“Falta de respeito. Não encontramos aqui as condições necessárias de higiene para um jogo. Mas que isso não seja desculpa para o motivo do resultado. Isso atrapalha? Com certeza. Para a competição crescer, é preciso evoluir na mentalidade e receber bem os outros, tendo uma praça de esporte adequada”, ressaltou Guto.

Leia também:
Sexto empate em 2020: Sport fica no 0x0 com Decisão
Sport visita Decisão buscando reencontrar as vitórias

Veja também

Rebeca domina no salto e se torna campeã mundial
Ginástica feminina

Rebeca domina no salto e se torna campeã mundial

Após um ano e sete meses, corridas de rua voltam a preencher o Recife
Corridas de rua

Após um ano e sete meses, corridas de rua voltam a preencher o Recife