Futebol

Hayner destaca recuperação física no Sport e lembra apoio da mãe e do avô no começo da carreira

Lateral-direito do Leão foi titular nas duas primeiras rodadas da Série A e fez boas apresentações

Hayner, lateral-direito do SportHayner, lateral-direito do Sport - Foto: Anderson Stevens/Sport Club do Recife

O lateral-direito Hayner chegou ao Sport no início de maio, ainda durante o Campeonato Pernambucano, mas demorou para estrear com a camisa rubro-negra. Enquanto o capitão Patric seguia sua titularidade, antes não ameaçada, o recém-chegado passou por um período de trabalho físico com a comissão técnica do Leão. Em entrevista com a assessoria do clube, realizada nesta quarta-feira (9), Hayner destacou a importância de ter passado pelo processo de preparação física antes de estrear. O lateral também aproveitou para recordar do apoio do avô e da mãe no começo da carreira. 

Perguntado sobre a performance física do atleta nas duas primeiras partidas da Série A, que causaram boa impressão no torcedor, Hayner destacou a importância do trabalho físico realizado pela comissão técnica. O lateral afirmou que havia chegado ao clube um pouco fora da forma e da intensidade necessárias para disputar partidas pela equipe titular.

"Eu tive um tempo de preparação que me ajudou bastante a me adaptar ao estilo de jogo da Série A, ao estilo de jogo do professor e estou tendo uma crescente muito boa. Peguei uma forma física muito boa. Tinha perdido um pouco de intensidade, o tempo que fiquei aqui trabalhando me ajudou a recuperar. Com o decorrer dos jogos, vou pegando mais ritmo, mais sequência, aí vai tudo junto e a confiança crescendo cada vez mais. Acredito que vou evoluir mais ainda e poder ajudar ainda mais o Sport", afirmou.

O lateral rubro-negro também lembrou do início da carreira, quando perguntado sobre as metas que traça enquanto jogaro. Hayner revelou que traça as metas junto com a mãe, incentivadora principal de sua carreira. 

"Minhas metas são traçadas com minha mãe. Só eu e ela sabemos das nossas metas. Traço pra gente e boto em prática. Minha mãe, não tem nem o que falar dela. No começo da minha carreira foi meu avô que me incentivava e acreditava bastante, aí quando perdi ele, minha mãe viu que, para dar continuidade ao que meu avô vinha fazendo, ela começou a me incentivar e me ajudar, tirava de onde não tinha, contava umas moedinhas pra me ajudar", lembrou.

Sobre a próxima partida do Leão na Série A, diante do Fortaleza, marcada para o domingo (13), no Castelão, Hayner destacou o trabalho que vem sendo realizado e acredita na manutenção da postura das últimas partidas, para conquistar um bom resultado fora de casa.

"É um jogo muito importante. Estamos vindo de uma sequência muito boa, o trabalho está sendo bem feito pelo professor. Vai ser muito importante para dar continuidade ao trabalho que a gente vem fazendo. A postura que devemos ter é a que estamos tendo, continuar jogando o futebol que temos jogado e quando começar a fazer os gols, vai ser um atrás do outro e as vitórias vão vindo com o decorrer do trabalho", concluiu.

 

Veja também

Com gol aos 55, Brasil bate Colômbia e dá a Tite maior sequência de vitórias
Copa América

Com gol aos 55, Seleção Brasileira bate Colômbia

Já classificado, Brasil perde para Rússia na Liga das Nações de vôlei
Seleção

Já classificado, Brasil perde para Rússia na Liga das Nações de vôlei