Náutico

Hélio agradece jogadores e afirma não ter deixado de acreditar na permanência

Treinador alvirrubro lembra que quando chegou ao clube, as chances para o Náutico cair de divisão eram de 86%

Hélio dos Anjos durante o jogo com o CruzeiroHélio dos Anjos durante o jogo com o Cruzeiro - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Quando Hélio dos Anjos chegou ao Náutico, em novembro, o Timbu estava na zona de rebaixamento com 20 pontos. Além disso, só havia vencido um dos últimos 12 encontros e a esperança de continuar na Série B praticamente não existia. Neste domingo, diante do Cruzeiro, o Alvirrubro confirmou a permanência na competição com uma rodada de antecedência. Na entrevista coletiva pós-jogo, o treinador deixou claro que nunca havia deixado de acreditar que o objetivo proposto em sua chegada fosse concluído.

"Desde quando fomos contratados, o meu primeiro pensamento era de acreditar totalmente no objetivo. Tanto que citei na minha primeira entrevista que o Náutico não cairia. Essa é a postura de quem comanda, quem lidera. Eu tive um apoio grande dentro do clube", ressaltou o comandante, antes de elogiar a entrega dos atletas na meta traçada.  

"Eu com 20 dias de Náutico parecia que estava aqui há dois anos. Isso é ambiente, fui muito bem recebido. Isso ajuda, ajudou muito a superar as dificuldades. O apoio incondicional da comissão técnica, de todos que estavam aqui. Dos funcionários, da direção e também dos jogadores, que são os responsáveis por tudo. Tenho que agradecer publicamente a eles por terem acreditado quando chegamos com 86% de chance de cair", detalhou.

Diante do Cruzeiro, o Náutico precisava apenas de um empate para garantir a permanência na Segundona. Missão que foi facilitada com a expulsão de Fábio no início do compromisso. Era a chance de Hélio ganhar sua primeira partida fora de casa com o time na competição. Entretanto, ele afirmou que pediu para os jogadores administrarem o resultado de igualdade. 

"Hoje era uma decisão. Não queríamos provocar uma decisão na última rodada. Falei para o grupo que era para somar ponto, que não era para tomar gols. A partir do momento da expulsão do Cruzeiro passamos a administrar o jogo, sim. Não tenho preocupação de não ter vencido jogos fora de casa. Tinha uma preocupação principal e o objetivo foi conquistado. O time nao podia ir para a Série C por tudo que o clube e a direção vêm fazendo nos últimos anos", explicou.  

Veja também

Resende anuncia contratação de Cartolouco para disputa do Carioca
Futebol

Resende anuncia contratação de Cartolouco para disputa do Carioca

Em duelo brasileiro, Calderano supera Tsuboi e vai às oitavas no Catar
Tênis de mesa

Em duelo brasileiro, Calderano supera Tsuboi e vai às oitavas no Catar