A-A+

SÉRIE B

Hélio evita adiantar substitutos, mas garante confiar em opções do elenco

Técnico revela possibilidades de reposições para Rhaldney e Vinícius, suspensos

Hélio dos Anjos e a comissão técnica do NáuticoHélio dos Anjos e a comissão técnica do Náutico - Foto: Tiago Caldas/CNC

Leia também

• Náutico tem maior intervalo de tempo entre partidas desde março

• Sem Rhaldney e Vinícius, Djavan e Murillo podem ganhar chance entre os titulares

• Hereda reconhece oscilação e agradece apoio de Hélio dos Anjos

Com dois desfalques de peso para enfrentar a Ponte Preta, em Campinas, o Náutico ainda não está definido para entrar em campo no próximo sábado (16). Ao menos foi isso que afirmou o técnico Hélio dos Anjos, que não poderá contar com os titulares Rhaldney e Vinícius, que cumpriram suspensão. 

“Eu treinei várias opções. Em relação a Rhaldney, a questão é muito em cima de Djavan ou Trindade. A gente sabe que qualquer um dos dois que fizer essa função de primeiro volante vai fazer bem feito. Principalmente se tratando de um jogo fora de casa, Djavan tem boas características para isso e Trindade também. Na questão ofensiva, a partir do momento que a gente começou a trabalhar taticamente, a primeira coisa que a gente teve que decidir em métodos dos jogadores, foi que eu não vou precisar tirar o Jailson do lado direito. Porque eu estava preocupado de ter que realizar esse ajuste e colocar para o lado esquerdo, mesmo sendo um jogador altamente versátil. E aí criamos as situações do lado esquerdo para jogadores mais da função, como é o caso do Murillo e do Giovanny, que têm capacidade natural de suprir a ausência do Vinícius”, explicou. 

O treinador evitou medir o peso dos desfalques e garantiu que, independentemente de quem começar jogando, confia em quem assumir a titularidade no meio-de-campo e ataque alvirrubro. 

“A ausência de jogador nunca é bem-vinda. O ideal é você ter todos os seus jogadores à disposição. Mas eu também não sou de lamentar. Nós não podemos ir para o jogo da Ponte Preta sem dois grandes jogadores e ficar lamentando, eu ficar falando disso. Temos que arrumar a solução, e ela está aqui dentro do elenco. É dar moral para quem for substituir, como o caso de Djavan e Trindade que estão acostumados, e de Giovanny e Murillo. Então a gente vai suprir as ausências, e vamos ser fortes contra a Ponte Preta, mesmo sem dois grandes jogadores, que são Vinícius e Rhaldney”, garantiu.

Mesmo com a confiança de uma boa partida do Timbu, Hélio reforçou a dificuldade do confronto contra a Macaca, que atualmente é comandada pelo ex-treinador do Náutico, Gilson Kleina, e frisou a boa sequência do adversário como mandante.

“Eu tenho muita preocupação com a Ponte Preta, porque dentro de casa, a Ponte tem oito jogos que não perde, sendo dois empates e seis vitórias. A Ponte Preta está se estabilizando dentro da competição. Eu sei do potencial de Gilson, da equipe e as influências e as opções táticas, nós estudamos e trabalhamos em cima disso. Mas sabemos que o potencial técnico dos seus jogadores também é muito alto, vão ter retorno de jogadores tidos como titulares, como é o caso do Ivan, que hoje é um dos melhores goleiros do futebol brasileiro. E isso tudo acarreta problema para nós, mas a gente também preparou uma forma eficaz para tentar tirar o potencial da Ponte e ao mesmo tempo deixar o nosso futebol fluir com naturalidade”, projetou. 

Veja também

Após empate, Hélio reforça que ainda acredita em acesso
Futebol

Após empate, Hélio reforça que ainda acredita em acesso

Após início com falhas, Náutico reage, mas fica no empate diante do Vasco
Futebol

Após início com falhas, Náutico reage, mas fica no empate diante do Vasco