Higuita defende torcedores de comentários homofóbicos

'No estádio somos todos bem-vindos e cada quem desfrute à sua maneira', escreveu Higuita em sua conta no Twitter

Goleiro René Higuita, na Copa do Mundo de 1990Goleiro René Higuita, na Copa do Mundo de 1990 - Foto: Divulgação

Ídolo do Atlético Nacional (COL), o ex-goleiro colombiano René Higuita saiu em defesa de dois torcedores do clube, ambos homens, que foram vistos aos beijos durante uma partida da equipe. A imagem do beijo circulou nas redes sociais e desatou uma série de comentários homofóbicos, principalmente de torcedores rivais do time de Medellín.

"Cara, e qual é o problema? Deixem os garotos serem felizes, não estão causando dano a ninguém, além disso o Atlético Nacional é amor, é paixão, é alegria, é família! É o mais lindo do futebol... No estádio somos todos bem-vindos e cada quem desfrute à sua maneira", escreveu Higuita nesta segunda-feira (6), em sua conta no Twitter.

Leia também:
Yoann Lemaire, o jogador gay que ataca a homofobia
Sem patrocínio, Brasil terá recorde de atletas no Gay Games


Conhecido pelas extravagâncias em campo, o goleiro viveu a melhor fase de sua carreira com a camisa do Atlético Nacional entre 1986 e 1997, com uma breve interrupção de uma temporada atuando no espanhol Valladolid (ESP).

No clube de Medellín, Higuita conquistou a Copa Libertadores de 1989 e o Campeonato Colombiano de 1994. Além da "defesa de escorpião", quando defendeu uma bola contra a Inglaterra, em Wembley, saltando para frente e usando os calcanhares, Higuita também se notabilizou pelos gols. Foram 52 marcados ao longo da carreira, encerrada em 2010, aos 43 anos.

Veja também

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana
Futebol

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana

Confira a vitória do Flamengo sobre o São Paulo por 79 a 71 na final da Copa Super 8
Basquete

Confira a vitória do Flamengo sobre o São Paulo por 79 a 71 na final da Copa Super 8