Hino de Hong Kong é vaiado antes de partida contra o Irã

Duelos pelas Eliminatórias Asiáticas serviu de palco para os torcedores protestarem contra o governo chinês

"Hong Kong não é a China", protestou o torcedor em bandeira "Hong Kong não é a China", protestou o torcedor em bandeira  - Foto: Anthony Wallace / AFP

Torcedores de Hong Kong vaiaram nesta terça-feira o hino nacional, que também é o hino da China continental, antes de uma partida de futebol contra o Irã, em protesto contra a política de Pequim nos últimos meses.

As manifestações contra o governo pró-Pequim, que já duram três meses, encontraram apoiadores nas arquibancadas antes da partida válida pelas eliminatórias para a Copa do Mundo-2022, uma derrota de Hong Kong por 2 a 0 para o Irã.

A ex-colônia britânica atravessa há três meses sua pior crise desde que foi reintegrada à China em 1997, com manifestações diárias para denunciar a perda de liberdades e o aumento das ingerências de Pequim nos assuntos internos de Hong Kong.

Milhões de pessoas participam das manifestações, que se transformaram em um apelo por democracia e mais independência em relação ao regime chinês.

Nesta terça-feira, o hino nacional, a "Marcha dos voluntários", foi vaiado no estádio, que contou com público de cerca de 14.000 pessoas. Alguns torcedores também ecoaram os gritos de "Glória a Hong Kong" e "Liberem Hong Kong".

"Eu acredito que o futebol é o meio mais pacífico de mostrar nossas reivindicações", declarou à AFP Christopher Chung, um torcedor de 22 anos.

"Quando vejo tanta gente nos jogos, fico realmente feliz", completou. 

Leia também: 

Medalhistas fazem protestos anti-Trump no pódio do Pan

Corinthians repudia detenção de torcedor por protesto  

Veja também

Prefeitura do Rio anuncia futebol com torcida a partir de 4 de outubro
Coronavírus

Prefeitura do Rio anuncia futebol com torcida a partir de 4 de outubro

Kleina lamenta gol cedido no fim diante da Chapecoense
Futebol

Kleina lamenta gol cedido no fim diante da Chapecoense