Homem-forte de Andrés diz tentar aproximação com rival

A chapa de oposição de Paulo Garcia, candidato derrotado, acusou fraude em uma das urnas do pleito corintiano

Andrés Sanchez na eleição presidencial do CorinthiansAndrés Sanchez na eleição presidencial do Corinthians - Foto: Marcelo D. Sants/FramePhoto

Uma grave denúncia marcou a primeira semana do segundo mandato de Andrés Sanchez na presidência do Corinthians. A chapa de oposição de Paulo Garcia, candidato derrotado, acusou fraude em uma das urnas do pleito corintiano e entrou com uma ação na Justiça para abrir investigação. O questionamento sobre a idoneidade da vitória de Andrés incomodou a atual situação.

Presente no Camarote Bar Brahma, durante o primeiro dia de desfile das escolas de samba de São Paulo no Anhembi, Edu Ferreira, um dos homens-fortes de Andrés Sanchez e ex-diretor do clube, evitou se aprofundar no assunto e revelou que o grupo conversa com pessoas ligadas a Paulo Garcia, líder da chapa que acusa a fraude na eleição, para uma aproximação imediata.

"Paulo Garcia nos últimos anos vem colaborando muito a gestão do Corinthians. É natural que a gente esteja conversando e caminhe junto mais três anos. Sim, com o pessoal do Paulo Garcia tem rolado [conversas]. Quanto mais união, melhor para o Corinthians", discursou, em conversa com o UOL Esporte.

Edu Ferreira, que afirmou estar presente no ginásio durante toda a eleição, se defende a limpeza da eleição corintiana. "Fiquei surpreso para ser sincero. Estava lá dentro do ginásio e aparentemente não vi nada. Estive em reuniões anteriores, estivemos ali no dia da montagem da eleição. Não tenho muito o que falar, é aguardar", comentou.

O discurso de Ferreira se assemelha ao posicionamento da nova diretoria em relação às denúncias. Em nota divulgada na última quinta-feira, o clube de Parque São Jorge, sob a voz de Andrés Sánchez, lamentou que a eleição tenha ultrapassado as alamedas do clube.

"A atual diretoria do Corinthians lamenta a opção dos demais concorrentes em resistir ao resultado das urnas e à democracia que sempre foi tão cara à história do clube. A direção eleita continuará insistindo na união dos diferentes, visando o bem comum daqueles que desejam um Corinthians cada vez mais forte e informa que suas instalações estão à disposição da Justiça para eliminar quaisquer dúvidas sobre o pleito", comunicou o Corinthians já na segunda gestão de Andrés.

A eleição corintiana contou com cinco candidatos. Andrés Sanchez se tornou presidente pela segunda vez ao alcançar 33,9% dos votos. Paulo Garcia obteve 22,9%, contra 22% de Citadini. Felipe Ezabella marcou 12,7%. Romeu Tuma Júnior, 7,6%. O pleito durou oito horas e o resultado foi divulgado 20 minutos após o fim da votação.

Veja também

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal
Fórmula 1

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal

Real Madrid vence Barcelona no Camp Nou e joga pressão para o rival
Futebol

Real Madrid vence Barcelona no Camp Nou e joga pressão para o rival