Hugo Calderano concorre a prêmio de melhor do ano

O carioca Hugo Calderano está entre os indicados a mesa-tenista destaque de 2018, com votação na internet

Calderano vem acumulando resultados expressivosCalderano vem acumulando resultados expressivos - Foto: Hussein Sayed/ITTF

O brasileiro Hugo Calderano foi indicado ao prêmio de melhor mesa-tenista da temporada pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). A indicação foi divulgada na manhã desta terça-feira (6) e a votação acontece no site oficial da Federação, até o dia 19, através do link https://www.surveymonkey.com/r/L8FK6T2.

Esta é a primeira indicação de Calderano ao prêmio máximo do tênis de mesa mundial. Antes, ele já havia sido indicado como atleta revelação, na temporada 2015. A indicação dos vencedores acontecerá no dia 12 de dezembro, em Incheon, na Coréia do Sul. Esta é a sexta edição do prêmio.

A atual temporada foi especial para o mesa-tenista carioca, de 22 anos. Ele participou da melhor campanha dos brasileiros no Mundial e na Copa do Mundo por Equipes (entre os oito melhores em ambos), foi o primeiro brasileiro finalista de uma etapa platinum do Circuito Mundial (Aberto do Catar) e campeão da Copa Pan-Americana, sendo o primeiro latino-americano a figurar no Top-10 mundial (atualmente é o nono do ranking).

A disputa será muito dura para Calderano. Ele terá como adversários o alemão Timo Boll, campeão europeu e vice-campeão mundial na temporada; o chinês Fan Zhendong, número 1 do ranking mundial, campeão da Copa do Mundo e campeão dos Abertos da Hungria, Catar e Suécia; e o japonês Tomokazu Harimoto, atualmente com 15 anos e o mais jovem atleta a entrar no Top-10 mundial. Entre as mulheres, as indicadas foram as chinesas Ding Ning e Wang Manyu, a japonesa Mima Ito e a polonesa Li Qian.

Veja também

Técnico Adilson Batista tem melhora e deve deixar UTI
Futebol

Técnico Adilson Batista tem melhora e deve deixar UTI

Jean projeta mais duas vitórias para Náutico se livrar do risco de queda
Futebol

Jean projeta mais duas vitórias para Náutico se livrar do risco de queda