Esportes

IAAF atualiza critérios para liberar russos do atletismo

Segundo a entidade, cerca de 200 atletas estão em observação e, mesmo liberados, competirão por bandeira neutra

Deputado estadual Joel da Harpa (PP) Deputado estadual Joel da Harpa (PP)  - Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) enviou à Federação Russa de Atletismo (Rusaf) um “manual” com orientações e critérios para que os atletas do país possam voltar a competir internacionalmente na temporada de 2017. Segundo a IAAF, o relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada) tem cerca de 200 nomes a serem verificados caso tentem se inscrever em eventos fora daquele país. Vale ressaltar que, mesmo liberados, eles terão de competir por uma bandeira neutra, uma vez que a Rusaf segue suspensa.

O “manual” da IAAF indica que, para ser liberado, não basta ao competidor estar limpo. Ele tem de provar que não esteve envolvido, com ou sem consentimento, no processo de doping institucionalizado que manchou a imagem da Rússia na última temporada. Também não pode ter trabalhado com qualquer técnico, médico ou outro profissional ligado aos casos investigados pela Wada. Há ainda exigências relacionadas às coletas de amostras de urina e sangue.

Em nota, a IAAF reforçou que qualquer atleta testado por um período de tempo longo em laboratórios confiáveis pode pleitear a liberação, mesmo residindo na Rússia. A análise dos casos será feita individualmente por um painel da IAAF. A situação é diferente do que aconteceu em meados de 2016, quando, às vésperas dos Jogos do Rio, apenas a saltadora Darya Klishina, que mora nos Estados Unidos, pôde competir.

Veja também

Endrick ganha festa de despedida do Palmeiras e se emociona com homenagem
Despedida

Endrick ganha festa de despedida do Palmeiras e se emociona com homenagem

Em jogo duro, Brasil vence Japão no tie-break e segue invicto Liga das Nações de Vôlei
Vôlei

Em jogo duro, Brasil vence Japão no tie-break e segue invicto Liga das Nações de Vôlei

Newsletter