Adeus

Ídolo do Sport, Diego Souza anuncia aposentadoria do futebol

Jogador vestiu mais de 13 camisas ao longo da carreira

Diego Souza, jogador do SportDiego Souza, jogador do Sport - Foto: Rafael Bandeira/SCR

Um dos maiores ídolos da história do Sport, Diego Souza anunciou oficialmente a aposentadoria dos gramados, neste sábado (10). Com a camisa rubro-negra do Leão da Ilha, o Embaixador atuou em 184 partidas - segundo clube em que mais jogou, atrás apenas do Grêmio - e marcou 58 gols. 

Em entrevista ao GE, o agora ex-jogador abriu o coração e revelou mais uma vez todo o carinho que tem pelo rubro-negro pernambucano. "O que a torcida do Sport fez comigo em Recife foi fora do normal. Eles me abraçaram, me carregaram no colo praticamente. Só joguei futebol, me dediquei e fiz por onde. Fiz o que um jogador tem que fazer de verdade. Me dediquei, esbravejei e defendi com unhas e dentes as cores da camisa do Sport. Eles valorizaram muito isso", declarou. 

O último clube do DS87 foi justamente o Sport, na temporada de 2023, que deixou o gosto amargo pelo o não acesso à Série A. Mas algo que não mancha tudo que o jogador fez na Ilha do Retiro, sendo uma das principais referências do clube nos últimos 20 anos, ao lado de Durval e Magrão. 

"Não, isso não tem nada a ver. Eu só tenho a agradecer por tudo que eu vivi com a camisa do Sport, toda a recepção que eu tive nessa minha volta ao Recife. Mas todos lá sabiam que as minhas condições de campo eram um pouco mais difíceis. Eu sempre fui bem sincero, muito franco, e eu estava mais por presença de surfar naquela onda do Sport, de poder subir para primeira divisão. A segunda divisão é sempre muito complicada, muitos times, muitos jogos. Eu joguei até mais do que eu esperava. Tive que atuar em situações que não eram mais ou menos o combinado. Mas foi tudo bem. Não conseguiu o acesso, que é uma coisa que acontece no futebol. As frustrações aparecem. Não era o que a gente gostaria, mas isso acontece o tempo inteiro no futebol. Nem tudo é da maneira que a gente planeja. Foi onde eu terminei, onde eu gostaria de ter realmente voltado a vestir aquela camisa por tudo que aconteceu, uma história bonita. E eu já estava decidido, independentemente do que fosse acontecer, a parar de jogar e seguir agora a minha vida como uma pessoa normal, um pai de família", refletiu sobre a última passagem. 

Agora já aposentado, Diego comentou sobre ter um jogo de despedida diante da torcida do Sport e se há alguma diálogo com a diretoria rubro-negra sobre isso.

"Olha, não. Eu não conversei com ninguém ainda. Só quem sabe dessa situação, é até a primeira vez que eu falo sobre isso, é meu pai, minha família, meu empresário. Não tem muito na minha cabeça dessa situação de fazer uma despedida. Se acontecer vai ser legal, mas se não acontecer também vai continuar bem tranquilo. Até porque foi muito legal o que eu vivi dentro de campo e isso ninguém vai apagar, isso vai ficar na minha cabeça pra sempre". 

Veja também

Primeiro jogo do Fortaleza desde atentado sofrido é interrompido por falta de condições do gramado
Copa do Brasil

Primeiro jogo do Fortaleza desde atentado sofrido é interrompido por falta de condições do gramado

Barcelona empata com Athletic Bilbao e perde Pedri e De Jong por lesão
La liga

Barcelona empata com Athletic Bilbao e perde Pedri e De Jong por lesão