Incerteza na escolha do novo técnico rubro-negro

Clube tem uma lista de nomes que já foram contatados, mas nada está definido

João Campos (PSB-PE) será o subrelator da ComexmecJoão Campos (PSB-PE) será o subrelator da Comexmec - Foto: Rodolfo Loepert

Segue a novela de quem será o treinador do Sport para a temporada 2017. Ontem, a diretoria chegou a se reunir com Adilson Batista, num hotel, em Boa Viagem, e conversou bastante com o candidato ao posto, com muitos cravando o acerto entre as partes.

Porém, ao final do encontro, a reportagem da Fo­lha de Pernambuco conseguiu falar com o vice-presidente de futebol, Gustavo Dubeux, que confirmou a reunião, mas não a contratação. Segundo o novo homem forte do futebol leonino, o clube tem uma lista de nomes que já foram contatados, e que Adilson era um deles, mas que não nada estava definido ainda.

Porém, o que parecia apenas um despiste por questões de formalidade na assinatura de contrato, acabou ganhando força ao fim do dia, quando as informações de bastidores da Praça da Bandeira começaram a dar conta de que uma possível rejeição da torcida quanto ao nome de Adílson teria feito a cúpula leonina repensar a contratação. Além disso, o nome de Daniel Paulista teria ganhado mais força ainda para uma “efetivação”. No discurso oficial, os dirigentes afirmam que Daniel terá importante função em 2017, só não definiram ainda qual.

Apesar da pequena possibilidade, essa pode ser a segunda passagem de Adilson Batista na Ilha do Retiro. A primeira foi em 2005, quando fez um trabalho discreto e acabou demitido, numa fase complicada do Sport, politicamente e futebolisticamente falando. Em seguida, foi para o futebol japonês comandar o Jubilo Iwata e fez um bom trabalho, conseguindo retornar ao Brasil no comando do Cruzeiro, em 2008. E aí veio o grande “boom” da carreira do treinador. Em dois anos no comando da Raposa, conquistou dois estaduais e foi vice-campeão da Libertadores, em 2009. Em 2010, aceitou um convite do Corinthians e nunca mais conseguiu efetuar um grande trabalho, passando por Santos, Atlético/PR, São Paulo, Atlético/GO, Figueirense, Vasco e Joinville, clube que comandou na Série B deste ano e acabou demitido com apenas dez jogos. A Folha entrou em contato com o próprio Adílson, mas ele não quis falar sobre a situação com o Sport.

Enquanto a celeuma do novo treinador vem se arrastando na Praça da Bandeira, quem está ansioso com o desfecho é Daniel Paulista. Responsável por comandar o Sport nas últimas oito rodadas da Série A 2016, o ex-auxiliar-técnico quer a oportunidade de ser mantido como técnico do principal, e aguarda a definição.

Veja também

Japão prevê 10.000 médicos e enfermeiros para Jogos Olímpicos
Olimpíadas

Japão prevê 10.000 médicos e enfermeiros para Jogos Olímpicos

Equipe do Sesi/SP tem período de treinos no Parque Santos Dumont
Natação

Equipe do Sesi/SP tem período de treinos no Parque Santos Dumont