Infantino imagina a Copa do Mundo de 2026 com 48 países

O presidente da Fifa levará a ideia do projeto ao conselho da entidade, que será votada em janeiro de 2017

As Aventuras de Tadeo 2: O Segredo do Rei Midas As Aventuras de Tadeo 2: O Segredo do Rei Midas  - Foto: Divulgação

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, em visita à Bolívia nesta segunda-feira (3), revelou pensando em aumentar o número de países para a Copa do Mundo de 2026. Segundo o cartola, sairia dos atuais 32 para 48. "Nosso papel é desenvolver o futebol, e por isso eu, em minha campanha, propus um Mundial (em 2022, no Catar), de 40 equipes, oito mais do que o atual", comentou Infantino, eleito neste ano.

O dirigente explicou como será o regulamento do torneio. "Os 16 melhores se classificariam para a fase de grupos da Copa, e os restantes 32 depois jogam uma partida, um playoff, três dias antes de começar o Mundial (na própria sede) para determinar os outros 16 e assim ter os 32 times definitivos", declarou.

O italiano citou a mobilização popular em um país classificado pra o Mundial para defender a ideia da expansão do número de seleções. "Se a Colômbia se classifica, todo o país vive em euforia, há felicidade, mas se acaba eliminado, há tristeza, é uma tragédia nacional, tem que renunciar todos. Isso demonstra a força do futebol e da Copa do Mundo", falou Infantino.

O mandatário da Fifa disse que pretende levar a proposta para a próxima semana no conselho da entidade, mas a decisão será tomada só em janeiro de 2017.

Veja também

Náutico contrata volante Antonio Bustamante
Futebol

Náutico contrata volante Antonio Bustamante

Na Arena, Sport perde para o Flu e amarga quinta derrota seguida
Brasileiro sub-20

Na Arena, Sport perde para o Flu e amarga quinta derrota seguida