Interlagos 'coleciona' decisões de título inusitadas

Pista receberá mais um Grande Prêmio do Brasil no domingo, e poderá ver mais um duelo pelo título

Manoel Carlos, ex-presidente do PPS-PEManoel Carlos, ex-presidente do PPS-PE - Foto: Reprodução/Facebook

O traçado curto e seletivo e o clima instável de Interlagos já fizeram com que o GP do Brasil pregasse algumas peças em postulantes ao título -e se tornasse palco das decisões de campeonato mais épicas dos últimos anos.

Que o diga Lewis Hamilton, que tanto perdeu, quanto ganhou títulos de maneira dramática no circuito brasileiro. Neste final de semana, o inglês tenta adiar a decisão para a última etapa, em Abu Dhabi. Para isso, precisa evitar que a vantagem do companheiro Nico Rosberg, que é de 19 pontos, chegue a 25. O alemão, por sua vez, conquista o título pela primeira vez na carreira com uma vitória simples em Interlagos.

Simples, contudo, não tem sido uma palavra comum para as decisões que o circuito viu desde que o GP passou a ser realizado na parte final do campeonato.
Relembre as 5 decisões mais malucas de Interlagos:

2008
Lewis Hamilton chegou ao Brasil em posição relativamente confortável para decidir com o piloto da casa, Felipe Massa, o título de 2008: o inglês precisava apenas de um quinto lugar, independentemente do resultado do rival. Mas a chuva forte que caiu minutos antes da largada já indicava que não seria um dia como qualquer outro. Enquanto Massa liderava a prova de ponta a ponta, Hamilton fazia uma corrida cuidadosa, passando a maior parte do tempo em quarto. Quando a água voltou a cair nas voltas finais, fez como a grande maioria e trocou os pneus. Porém, os pilotos da Toyota arriscaram permanecer na pista molhada, e Hamilton ainda foi ultrapassado por Sebastian Vettel, caindo para sexto. Massa cruzou em primeiro e a arquibancada começou a comemorar, assim como a equipe Ferrari. Porém, Hamilton conseguiu voltar ao quinto lugar de que precisava para ser campeão, ultrapassando o Toyota de Timo Glock, que se arrastava na pista já bastante molhada, na última curva.

2007
A temporada de 2007 foi marcada pela estreia fulminante de Lewis Hamilton, que vinha fazendo um campeonato quase perfeito até a penúltima etapa, na China, quando escapou na entrada dos boxes, com os pneus muito desgastados. Ainda assim, o inglês chegou ao Brasil com quatro pontos de vantagem em relação ao companheiro Fernando Alonso, que vivia uma briga pública com a McLaren, e sete para Kimi Raikkonen -o equivalente a cerca de 10 e 17 pontos de vantagem na pontuação atual, aproximadamente. Na corrida, Hamilton espalhou no final da reta oposta e perdeu posições logo na primeira volta. O inglês vinha se recuperando quando perdeu potência- até hoje não ficou claro se foi o próprio piloto quem apertou o limitador de velocidade dos boxes acidentalmente- e caiu novamente para o meio do pelotão. O novato chegou apenas em sétimo e terminou o campeonato empatado em pontos com Alonso, terceiro em uma prova dominada pela dupla da Ferrari. Na frente, Felipe Massa abdicou de uma vitória em casa para dar o título ao companheiro, que venceu e foi campeão por um ponto.

2012
Sebastian Vettel chegou com uma vantagem razoável ao GP Brasil de 2012: o alemão tinha 13 pontos a mais que Fernando Alonso e seria campeão mesmo não completando a prova, caso o espanhol não chegasse acima de quarto. Na primeira volta, contudo, o piloto da Red Bull perdeu posições e ainda foi tocado por Bruno Senna, rodando e ficando parado no meio da pista. Vettel retornou em último, com o carro avariado, e mesmo assim foi o sexto, levando o caneco mesmo com Alonso em segundo em uma corrida bastante movimentada com períodos de chuva, batidas e saídas de pista.

2006
No ano em que se aposentaria pela primeira vez da F-1, Michael Schumacher chegou à decisão em Interlagos em situação complicada: precisava vencer e torcer para que o rival Fernando Alonso não conquistasse nenhum ponto. A missão tornou-se ainda mais complicada quando o alemão largou apenas em 10º. E piorou quando um toque com Giancarlo Fisichella furou seu pneu o fez retornar à pista em último. Enquanto Alonso fez uma corrida tranquila para ser segundo e campeão, o alemão deu show escalando o grid, em prova que também ficou marcada pela vitória de Felipe Massa, a primeira de um brasileiro em Interlagos desde Ayrton Senna.

2009
Depois de vencer seis das sete primeiras etapas da temporada 2009, Jenson Button se tornou o franco favorito para o título. Mas a primeira chance que teve para fechar o campeonato não foi bem como o inglês planejava. Sob uma forte chuva na classificação, o piloto da Brawn, que seria campeão caso seu companheiro Rubens Barrichello não descontasse pelo menos quatro pontos de sua vantagem, foi apenas o 14º, enquanto o brasileiro fez a pole. Em uma corrida tensa, que começou com um acidente que deixou vários pelo caminho ainda na primeira volta, logo a sua frente, Button teve de se recuperar para fechar em quinto e ser campeão, uma vez que Barrichello teve uma prova ruim e fechou apenas em oitavo.

Veja também

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana
Sulamericana

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'
Santa Cruz

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'