Futebol

Ítalo Rodrigues deixa gerência de futebol do Náutico

Saída foi confirmada pelo presidente do clube, Edno Melo; Timbu vai se posicionar oficialmente no sábado (17)

Ítalo Rodrigues (dir), ao lado do lateral-esquerdo Erick DaltroÍtalo Rodrigues (dir), ao lado do lateral-esquerdo Erick Daltro - Foto: Léo Lemos/Arquivo Náutico

O gerente de futebol do Náutico, Ítalo Rodrigues, foi dispensado pelo clube nesta sexta (16), sendo mais uma saída em meio ao processo de reformulação no Timbu após os recentes tropeços na Série B do Campeonato Brasileiro 2020 - jogadores como Josa, Fernando Lombardi e Salatiel também já deixaram a equipe e outros devem se despedir em breve do Alvirrubro. A informação foi confirmada pelo presidente da instituição, Edno Melo.

De acordo com o mandatário alvirrubro, o clube irá se posicionar oficialmente no sábado (17) sobre a decisão. Agora, o Náutico volta ao mercado para procurar outro profissional que assume as funções da gerência de futebol. Na função desde 2018, após passar por outros cargos como auxiliar-técnico das divisões de base e supervisor, Ítalo esteve na gestão que faturou o título do Campeonato Pernambucano, há dois anos, e da Série C 2019, que culminou no acesso à Série B. Neste ano, porém, ele foi bastante questionado por conta da montagem do elenco para a temporada.

Em nota, o Náutico se posicionou sobre o assunto.
 

O Clube Náutico Capibaribe comunica que o executivo de futebol Italo Rodrigues não integra mais o seu quadro funcional. Italo, que iniciou sua trajetória no futebol no próprio Náutico, esteve no departamento nas conquistas dos títulos dos campeonatos Pernambucano de 2018 e Brasileiro de 2019. Agradecemos ao profissional pelos relevantes serviços prestados, pela dedicação e pela trajetória vitoriosa ao longo destes anos, desejando todo sucesso na continuidade da carreira.

A diretoria reafirma ainda que o projeto traçado para o ano de 2020, com metas definidas e pactuadas, segue firme. Mantendo o princípio da austeridade, preservamos também o espírito vencedor que tem marcado o trabalho da gestão, desde 2018. As mudanças que se façam necessárias serão adotadas, por decisão de diretoria, atendendo aos objetivos indicados. O Náutico trabalha por conquistas e eventuais ajustes no percurso não nos tiram do rumo planejado. Ao contrário, servem para reforçá-lo. A união construída nestes anos é fator decisivo para os novos êxitos almejados.

Por meio de uma rede social, Ítalo Rodrigues se despediu do clube. Confira abaixo:

Com o coração ferido, mas o orgulho intacto e a cabeça erguida.

É dessa forma, que hoje, encerro meu ciclo no Náutico. Foram nove anos. Nove anos de uma batalha diária e intensa de amadurecimento, conquistas, derrotas, alegrias, tristezas, mas, acima de tudo, amor ao clube que me formou como profissional e ser humano.

Comecei lá embaixo nesse gigante. Um estagiário, ainda na faculdade de Educação Física, tentando entender o mundo do futebol. E eu fiz de tudo mesmo. De ser gandula, a gerir o time, de arrumar o gramado a resolver as mais diversas questões.

Com o tempo, fui galgando meu espaço. Sempre com muito trabalho e muito suor. Enfrentamos juntos os mais turbulentos períodos da história desse centenário clube, e saímos vitoriosos.

Em 2018, já como Executivo de Futebol, tive a honra de levantar o troféu de campeão estadual, uma marca que o clube não atingia há 14 anos. E esse foi só o prenúncio do que estaria por vir.

No ano seguinte, ajudamos a levar o Timbu ao topo da Série C. Uma conquista que levarei para sempre no meu coração.

O futebol, porém, é feito de ciclos, e o meu se encerra hoje. Sem citar nomes, para não ser injusto, deixarei meus eternos agradecimentos à instituição que fez de mim quem sou hoje, que me fez entender e aprender sobre futebol, sobre uma função que amo e me fez feliz por tanto. E claro, um agradecimento mais do que especial à mais fiel do Nordeste.

Ao Náutico, só me resta agradecer. Esteja onde estiver, o Alvirrubro sempre terá um espaço no lado esquerdo do meu peito.

Agora, é hora de ampliar os horizontes e buscar novos desafios, com a certeza de que, em quase uma década, pude ajudar a levar esse gigante clube a um patamar superior.

A despedida não é fácil, mas é necessária. O momento do adeus chegou, mas, como disse no início, o orgulho está intacto e a cabeça erguida.

Que venham novos desafios! Estarei pronto. A partir de hoje, eu deixo de ser o Ítalo do Náutico e passo a ser o Ítalo Rodrigues.

 

Ver essa foto no Instagram

Com o coração ferido, mas o orgulho intacto e a cabeça erguida. É dessa forma, que hoje, encerro meu ciclo no Náutico. Foram nove anos. Nove anos de uma batalha diária e intensa de amadurecimento, conquistas, derrotas, alegrias, tristezas, mas, acima de tudo, amor ao clube que me formou como profissional e ser humano. Comecei lá embaixo nesse gigante. Um estagiário, ainda na faculdade de Educação Física, tentando entender o mundo do futebol. E eu fiz de tudo mesmo. De ser gandula, a gerir o time, de arrumar o gramado a resolver as mais diversas questões. Com o tempo, fui galgando meu espaço. Sempre com muito trabalho e muito suor. Enfrentamos juntos os mais turbulentos períodos da história desse centenário clube, e saímos vitoriosos. Em 2018, já como Executivo de Futebol, tive a honra de levantar o troféu de campeão estadual, uma marca que o clube não atingia há 14 anos. E esse foi só o prenúncio do que estaria por vir. No ano seguinte, ajudamos a levar o Timbu ao topo da Série C. Uma conquista que levarei para sempre no meu coração. O futebol, porém, é feito de ciclos, e o meu se encerra hoje. Sem citar nomes, para não ser injusto, deixarei meus eternos agradecimentos à instituição que fez de mim quem sou hoje, que me fez entender e aprender sobre futebol, sobre uma função que amo e me fez feliz por tanto. E claro, um agradecimento mais do que especial à mais fiel do Nordeste. Ao Náutico, só me resta agradecer. Esteja onde estiver, o Alvirrubro sempre terá um espaço no lado esquerdo do meu peito. Agora, é hora de ampliar os horizontes e buscar novos desafios, com a certeza de que, em quase uma década, pude ajudar a levar esse gigante clube a um patamar superior. A despedida não é fácil, mas é necessária. O momento do adeus chegou, mas, como disse no início, o orgulho está intacto e a cabeça erguida. Que venham novos desafios! Estarei pronto. A partir de hoje, eu deixo de ser o Ítalo do Náutico e passo a ser o Ítalo Rodrigues.

Uma publicação compartilhada por Italo Rodrigues (@_titorodrigues) em

Veja também

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira
Seleção Brasileira

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho
Eliminatórias da Copa

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho