Japão surpreende a Colômbia na abertura do Grupo H

Com bom jogo coletivo, o Japão venceu Falcao Garcia, James Rodrigues e companhia por 2x1, nesta terça (19)

Lance de Japão x Colômbia, pelo Grupo H do MundialLance de Japão x Colômbia, pelo Grupo H do Mundial - Foto: Juan Barreto/AFP

Com um a mais desde os três minutos do primeiro tempo, o Japão venceu a Colômbia por 2x1 na estreia da Copa do Mundo, nesta terça-feira (19), e saiu na frente em um imprevisível Grupo H, que também conta com Polônia e Senegal. Desacreditada após anunciar novo técnico a pouco mais de dois meses para o início da Copa, o Japão conseguiu a primeira vitória asiática em 18 confrontos entre seleções sul-americanas e orientais na história da Copa do Mundo. Segundo a Fifa, o cartão vermelho de Sánchez foi o segundo mais rápido da história dos mundiais, atrás apenas da expulsão do uruguaio José Batista aos 52 segundos no duelo contra a Escócia durante a Copa do Mexico-1986.

Leia também:
Grupo H: Polônia, Senegal, Colômbia, Japão

Apesar do iminente favoritismo da Colômbia, que vencera o último confronto entre as seleções na Copa de 2014 por 4x1, a história mudou a partir do apito inicial. O roteiro da partida ganhou contornos dramáticos para os sul-americanos pouco depois de a bola rolar. Após ataque perigoso do Japão e bela defesa de David Ospina, o zagueiro Carlos Sánchez meteu a mão na bola dentro da área para evitar que o rebote fosse gol.

A situação era muito diferente das quartas de final da Copa de 2010, quando o uruguaio Luis Suárez evitou gol de Gana com as mãos nos acréscimos da prorrogação e a Celeste acabou se classificando nos pênaltis. O defensor colombiano foi o primeiro jogador expulso da Copa da Rússia e deixou sua equipe com um a menos logo aos três minutos do primeiro tempo, quando ainda teria muitas chances de reverter um gol sofrido com a bola rolando. Dito e feito. Kagawa abriu o placar convertendo a penalidade aos seis minutos.

Com o resultado a seu favor, o Japão ficou cômodo em sua estratégia de defender e buscar um contra-ataque. Os orientais controlaram a partida durante boa parte do primeiro tempo, mas mesmo com superioridade numérica levavam sustos. As melhores chances dos sul-americanos saíram dos pés do artilheiro Radamel Falcao Garcia, aos 11 e 33 minutos, mas em ambas o goleiro Kawashima trabalhou bem e parou o atacante do Monaco.

No entanto, o arqueiro não conseguiu salvar os Samurais Azuis aos 39 minutos. Em cobrança de falta ao estilo de Ronaldinho Gaúcho, por debaixo da barreira, Juan Quintero acertou o canto esquerdo de Kawashima, que chegou atrasado e tirou a bola de dentro do gol. Apesar da reclamação do Camisa 1, a tecnologia da linha do gol encerrou a discussão e validou o empate.

Desgaste colombiano

Depois do intervalo, o Japão finalmente começou a aproveitar a vantagem de um jogador a mais em campo. Os orientais chegaram com perigo, aos 8 e 11 minutos, mas pararam em excelentes defesas de Ospina.

Pressentindo o bom momento dos adversários, o técnico argentino José Pekerman colocou em campo James Rodríguez para cadenciar o jogo e melhorar a qualidade do passe da equipe colombiana. O jogador do Bayern de Munique iniciou no banco por não estar 100% fisicamente.

Mas a presença do Camisa 10 não ajudou os colombianos, que acabaram cedendo à pressão e voltaram a ficar em desvantagem com gol de cabeça de Yuya Osako, aos 28 minutos, após cobrança de escanteio. Os Samurais não deram chances aos sul-americanos, que deixavam nítido o desgaste de jogar com um a menos em quase toda partida. Esbanjando paciência, o Japão controlou a posse de bola e esperou o apito final para confirmar a vitória.

Ficha do jogo

COLÔMBIA 1
Ospina; Arias, D. Sánchez, O. Murillo e Mojica; Carlos Sánchez e Lerma; Cuadrado (Barrios), Quintero (James Rodríguez) e Izquierdo (Bacca); Falcao García. T.: José Pekerman.

JAPÃO 2
Kawashima; H. Sakai, Yoshida, Shoji e Nagatomo; Hasebe e Shibasaki (Yamaguchi); Haraguchi, Kagawa (Honda) e Inui; Osako (Okazaki). T.: Nishino Akira.

Local: Arena Mordovia, em Saransk (RUS)
Árbitro: Samir Skomina (SLO)
Cartões Amarelos: Barrios e James Rodríguez (COL); Kawashima (JAP)
Cartão Vermelho: Carlos Sánchez (COL)
Gols: Kagawa (JAP), aos 6min, e Quintero (COL), aos 38min do 1º tempo; Osako (JAP), aos 27min do 2º tempo

Veja também

Pia chama Marta, mas deixa Cristiane de fora da seleção olímpica
Olimpíada

Pia chama Marta, mas deixa Cristiane de fora da seleção olímpica

Bryan valoriza trabalho da preparação física no Náutico
Futebol

Bryan valoriza trabalho da preparação física no Náutico