Jiménez avalia concorrência com Josa na cabeça de área

Paraguaio ocupou espaço de Josa após lesão do titular e pode herdar definitivamente a vaga

Jiménez, volante do NáuticoJiménez, volante do Náutico - Foto: Léo Lemos/Divulgação/Náutico

Uma lesão no púbis do volante Josa, então absoluto da cabeça de área do Náutico em 2019, abriu a possibilidade de o paraguaio Jiménez alcançar algo que ele não conseguia desde que chegou ao clube, no final de 2017: uma sequência no time principal. O jogador esteve em campo nas últimas quatro partidas da equipe. Contra o Santa Cruz, quarta (20), pela Copa do Brasil, ele pode fazer seu quinto jogo. Mas o retorno de Josa, recuperado de contusão, coloca uma ponta de dúvida na cabeça do técnico Márcio Goiano.

“Infelizmente entrei após a lesão de um companheiro. Não me sinto sacrificado taticamente. Na minha posição, tenho que marcar e ajudar na saída de jogo. Não acho que temos muitas diferenças. Ele é um companheiro mais experiente e respeito ele pela trajetória que tem”, afirmou Jiménez.

Sobre o Clássico das Emoções, o volante ressaltou a importância da concentração para sair do Arruda com a classificação à terceira fase, além da premiação de quase R$ 1,5 milhão. Nesta etapa, o Timbu não tem a vantagem de empatar fora de casa. Se o jogo terminar em igualdade, a decisão vai para as penalidades.

“Seguimos trabalhando e sabemos que precisamos melhorar. Será uma partida especial porque é um clássico que pode nos ajudar muito. Quem menos cometer erros sairá vitorioso. Estamos concentrados para conseguir vencer”, apontou.

Leia também:

Veja também

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada
Handebol

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno