Futebol

Jogadores brasileiros deixam a Ucrânia e chegam ao Brasil

Três atletas do Dnipro desembarcaram em São Paulo na manhã deste domingo (27)

Jogadores do Dnipro conseguiram retornar ao BrasilJogadores do Dnipro conseguiram retornar ao Brasil - Foto: Reprodução/Internet

Aos poucos, os jogadores brasileiros que atuam na Ucrânia vão conseguindo deixar o país que sofre com os ataques da Rússia. Neste domingo (27), os três primeiros atletas brazucas que atuam no futebol ucraniano chegaram ao Brasil. Jogadores do Dnipro, Gabriel Busanello, Felipe Pires e Fabrício Rodrigues desembarcaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos no início do dia. 

No entanto, apesar de conseguirem chegar em território brasileiro, os atletas não tiveram vida fácil para deixar a Ucrânia. Primeiro, o trio tentou cruzar a fronteira com a Polônia, mas sem sucesso. Posteriormente, tiveram que migrar para a fronteira com a Romênia, onde tiveram êxito para deixar o país do Leste Europeu. Antes de seguir para o Brasil, o voo dos jogadores fez escala em Madrid. 

Ao todo, se somar as duas principais divisões, cerca de 40 brasileiros atuam no futebol ucraniano. Alguns deles, que estavam em Kiev, conseguiram deixar o país neste domingo. Junto com seus familiares, os atletas pegaram um trem da capital até a cidade de Chernivtsi, no Oeste da Ucrânia. Em seguida, de ônibus, seguiram até a Moldávia, onde se separaram. Enquanto uns optaram por ficar na antiga república soviética, outros preferiram ir para a Romênia. Todos devem chegar ao Brasil no início desta semana. 

Os jogadores do Shakhtar e do Dínamo de Kiev viajaram juntos, com segurança de escolta oferecida pela UEFA, junto com a Federação Ucraniana de Futebol. Ambas também se colocaram à disposição para facilitar o retorno dos atletas ao Brasil nos próximos dias. 

Alguns brasileiros que atuam no futebol ucraniano, porém, ainda não conseguiram deixar o local. Juninho, Guilherme Smith e Cristian Fagundes, todos do Zorya, caminharam quase 10 horas a pé entre Lviv, no Oeste da Ucrânia, e a fronteira com a Polônia. Mas, não tiveram sorte para deixar o país e retornaram para Lviv, onde estão hospedados em um hotel, custeado pela embaixada brasileira. 

Veja também

Roberto cita "covardia" de árbitro em pênalti contra o Náutico
Futebol

Roberto cita "covardia" de árbitro em pênalti contra o Náutico

Com gol nos acréscimos e pênalti polêmico, Náutico empata com Tombense
Futebol

Com gol nos acréscimos e pênalti polêmico, Náutico empata com Tombense