'Jogos serão cancelados se pandemia não for controlada'

Afirmação do presidente do comitê organizador das Olimpíadas, Yoshiro Mori expôs a situação complicada do evento

Olimpíada de 2020 corre risco de ser adiadaOlimpíada de 2020 corre risco de ser adiada - Foto: KAZUHIRO NOGI/AFP

Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, adiados para 2021, serão cancelados se a pandemia de coronavírus não for controlada, afirmou nesta terça-feira (28) o presidente do comitê organizador, Yoshiro Mori, em uma entrevista ao jornal Nikkan Sports.

Se a pandemia continuar, "deverão ser cancelados", declarou Mori, ao explicar que os Jogos Olímpicos não poderão sofrer um novo adiamento. Na semana passada, Mori já havia destacado que "pensando tanto nos atletas como nos problemas que representaria para a organização é tecnicamente difícil adiar os Jogos por dois anos".

A pandemia do novo coronavírus provocou um primeiro adiamento dos Jogos Olímpicos, que tem a cerimônia de abertura prevista para 23 de julho de 2021. Yoshiro Mori disse que a batalha contra o vírus é semelhante a uma "luta contra um inimigo invisível" e recordou que até agora os Jogos Olímpicos só foram cancelados em consequência da guerra.

Se a pandemia for controlada com êxito, "organizaremos os Jogos Olímpicos em paz no próximo ano", disse Mori. "A humanidade aposta nisto", completou.

Pressionados por atletas e confederações esportivas, o comitê organizador japonês e o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciaram em março o adiamento das Olimpíadas para 2021. Os organizadores e o governo japonês insistem que o grande evento esportivo pode ser a oportunidade de mostrar o triunfo do mundo sobre o novo coronavírus, mas algumas pessoas acreditam que o adiamento de um ano não é suficiente.

Leia também:
Jogos de Tóquio não poderão ser adiados novamente, dizem organizadores
Covid-19: membro do Comitê Organizador dos Jogos testa positivo


"Será "extremamente difícil celebrar os Jogos no próximo ano se uma vacina não for produzida. Não diria que não vão acontecer, mas será muito difícil", advertiu o presidente da Associação Médica do Japão, Yoshitake Yokokura.

Na semana passada, Kentaro Iwata, professor de doenças infecciosas da Universidade de Kobe, que criticou a resposta do país ao coronavírus, afirmou que estava "muito pessimista" ante a possibilidade de celebração dos Jogos Olímpicos em 2021.

Veja também

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico
Futebol

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'
Opinião

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'