Justiça mantém processo contra Neymar

O jogador, o Barcelona e o Santos, clube de origem do atleta, serão julgados por acusações de corrupção e fraude

Atleta, Santos e Barça serão julgados por corrupção Atleta, Santos e Barça serão julgados por corrupção  - Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP

A Suprema Corte da Espanha acatou a denúncia do grupo brasileiro de investidores DIS, detentor de parte dos direitos de transferência da atacante Neymar, que alega ter havido fraude na negociação do brasileiro com o Barcelona, seu atual clube.

Desta forma, o jogador, o time catalão e o Santos, clube de origem do atleta, serão julgados por acusações de corrupção e fraude, uma vez que os recursos foram rejeitados pelo tribunal. 

No processo, o grupo de investidores se diz lesado por supostamente não ter recebido a quantia que lhe cabia da transação envolvendo o atleta. Os empresários afirmam que deveriam ter obtido 40% de toda a verba paga na transferência de Neymar. Segundo a acusação, parte do dinheiro teria sido ocultada.

Caso sejam condenados em ambas as acusações, Neymar pode pegar até oito anos de prisão - cada um dos crimes prevê pena máxima de quatro anos. No entanto, a pena também poderia ser revertida em multa. A mãe de Neymar, Nadine Gonçalves, e a companhia da família N&N também tiveram as apelações rejeitadas.

 

Veja também

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana
Futebol

Algoz de Vasco e Bahia, Defensa y Justicia conquista Copa Sul-Americana

Confira a vitória do Flamengo sobre o São Paulo por 79 a 71 na final da Copa Super 8
Basquete

Confira a vitória do Flamengo sobre o São Paulo por 79 a 71 na final da Copa Super 8