Lars Grael destaca legado deixado por projetos sociais

Velejador conversou com iniciativas que atendem crianças e adolescentes da Região Metropolitana do Recife (RMR) ensinando modalidades esportivas e cidadania

Velejador Lars GraelVelejador Lars Grael - Foto: Giovanna Duarte/Porto Social

O Cais do Sertão recebeu, na última quarta-feira (25), o velejador medalhista olímpico e campeão mundial Lars Grael. O velejador conheceu como funcionam cinco dos projetos ligados ao Porto Social que transformam a realidade de crianças e adolescentes através do esporte e destacou o legado deixado pelas iniciativas da sociedade civil.

“Eu acho que o Brasil, nos últimos anos, priorizou o dinheiro público para infraestrutura esportiva, que nem sempre está disponível. Faltou a gente investir mais na formação de atletas. E essas organizações não-governamentais hoje provam ter uma capilaridade muito grande, de chegar onde a ação do Estado não chega”, comentou, antes de apontar um caminho para estimular o fomento pelos projetos.

“Então você saber identificar quem é sério, motivar, capacitar e fazer funcionar, eu acho fundamental. Hoje nós tivemos ótimos exemplos de empreendedores sociais que estão fazendo a diferença pela inclusão social através do esporte”, acrescentou.

Grael conheceu como os projetos presentes iniciaram suas atividades com poucos recursos. Como foi o caso do projeto Basquete Aurora, que dá aulas de basquete a crianças e adolescentes na Rua da Aurora, no Centro do Recife, e foi criado numa tarde em que seu fundador, o publicitário João Paulo, decidiu comprar uma bola e jogar basquete com os meninos.

Leia também:
Martine Grael e Kahena Kunze dão novo ouro para o Brasil na vela
Medalhista olímpico faz palestra gratuita no Recife


“Eu sempre fui de reclamar da política nas redes sociais, até que uma pergunta martelou na minha cabeça: ‘não pergunte o que seu País pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer pelo seu País’. Eu sempre gostei de jogar basquete, e foi aí que decidi fazer alguma coisa para tirar crianças da ociosidade no bairro de Santo Amaro”, conta João Paulo.

Além do Basquete Aurora, estiveram no palco Pereirinha FC, que atende jovens do Alto do Pereirinha, na Zona Norte do Recife; Pazear, que atua em Rio Doce, Olinda; Escola Social de Polo Aquático (Espa); e o negócio social Love Futbol.

Lars ainda comentou a importância de uma instituição como o Porto Social, que incuba projetos sociais para estarem aptos a atender as pessoas e firmar parcerias com empresas e com o Poder Público.

“Nós descobrimos aqui uma jazida de oportunidades sociais, porque eu já conhecia o trabalho do Fábio Silva a distância, mas ter conhecido hoje aqui pessoalmente o Porto Social e tudo o que ele representa como uma incubadora de empreendedores sociais, capacitando, motivando, gerando oportunidades, encontrando parceiros, esse é um trabalho único no Brasil, e nós temos que conhecer melhor e disseminar em todo o País”, finalizou.

O evento fez parte da programação do Festival VOX, que está na sua sexta edição e tem sua programação até este domingo (29). O encerramento ocorrerá com um show gratuito de Anavitória, Elba Ramalho e Carol Levy no Parque Santana, na Zona Norte do Recife. Toda a programação pode ser conferida no www.festivalvox.com.br.

Veja também

Martelotte ressalta importância do Santa Cruz retomar o caminho das vitórias
Futebol

Martelotte ressalta importância do Santa Cruz retomar o caminho das vitórias

Ceará goleia o Vasco e beneficia Sport, que permanece fora do Z4
Futebol

Ceará goleia o Vasco e beneficia Sport, que permanece fora do Z4