Esportes

Leão em força máxima na estreia do Estadual

Técnico Daniel Paulista só não contará com o atacante Leandro Pereira, lesionado, que deve ser substituído por Paulo Henrique

Daniel PaulistaDaniel Paulista - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Na estreia pelo Campeonato Pernambucano, o Sport joga para manter vivo um tabu de nada menos de 87 anos. Para isso, basta não perder para o Central, neste sábado (28), na Ilha do Retiro, às 16h (de Recife), em jogo pela primeira rodada do Hexagonal do Título, a etapa clássica com os quatro melhores para as semifinais da competição. A última vez que o Leão começou o Estadual em casa e perdeu foi num longínquo 1930, sofrendo um revés de 2x0 para o Náutico, em pleno Aldemar da Costa Carvalho, na rodada inicial daquele ano. Essa foi a única vez que isso aconteceu. Nas ocasiões em que começou o Pernambucano atuando em casa, o Rubro-negro computou 73 vitórias, dez empates e apenas essa derrota.

E ao contrário do discurso do presidente executivo Arnaldo Barros no final do ano passado, nada de time misto ou reserva para encarar a Patativa. Na busca por uma largada com vitória no certame, o treinador Daniel Paulista resolveu escalar força máxima para o duelo. Quem tem presença confirmada é o meia Diego Souza, que atuou pela Seleção Brasileira no meio da semana e chegou fazendo questão de atuar contra o Central. A única ausência era o atacante Leandro Pereira, vetado pelo Departamento Médico por dores abdominais causadas por uma pancada. No seu lugar, Paulo Henrique, já regularizado, foi o escolhido.

Aos 27 anos, Paulo deixou o futebol brasileiro muito cedo. Promessa do Atlético/MG, com 18 anos já fazia os primeiros jogos pelo Heerenveen, da Holanda. Com boas passagens pelos clubes europeus, o atacante assinou um contrato de apenas seis meses com o Sport. Forte fisicamente, atua como referência na parte ofensiva. Na busca por uma estreia como vitória, Daniel Paulista explicou a sua decisão por Paulo Henrique. "É uma questão de coerência. É um jogador mais de frente, mas que ao mesmo tempo em que tem bastante força física também apresenta mobilidade.

Veja também

Brasil garante bronze no Mundial de futebol de paralisados cerebrais
Futebol (PC)

Brasil garante bronze no Mundial de futebol de paralisados cerebrais

No duelo de pernambucanos, Retrô e Afogados empatam na Arena
Série D

No duelo de pernambucanos, Retrô e Afogados empatam na Arena