Lewis Hamilton conquista em Monza 69ª pole da carreira, novo recorde

Brasileiro Felipe Massa, da Williams, vai largar em 7º lugar

Lewis Hamilton Lewis Hamilton  - Foto: ANDREJ ISAKOVIC / AFP

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) conquistou a pole position do GP de Monza da Fórmula 1, a 69ª de sua carreira, estabelecendo novo recorde da categoria, que dividia com o alemão Michael Schumacher, neste sábado (2) em treino paralisado pela chuva por mais de duas horas. A corrida acontece às 9h deste domingo (3).

Leia também
Suspeita de suborno faz Fórmula 1 ser investigada na Inglaterra


Hamilton, com tempo de 1:35.554, largará na 1ª colocação do grid, logo à frente do canadense Lance Stroll, da Williams (1:37.032) e do francês Esteban Ocon, da Force India (1:37.719), beneficiados pelas punições por troca de motor às Red Bulls do holandês Max Verstappen e do australiano Daniel Ricciardo, 2ª e 3ª colocados do treino classificatório.

"O tempo hoje estava bem inglês", brincou Hamilton, três vezes campeão do mundo, referindo se às péssimas condições em Monza, que obrigaram a direção da F1 a paralisar o andamento do treino por mais de duas horas durante o Q1.

O outro piloto da Mercedes, o finlandês Valtteri Bottas, sairá da 4ª posição. O líder do Mundial de Pilotos, o alemão Sebastian Vettel e seu companheiro de Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen, largarão da 3ª linha.

O brasileiro Felipe Massa, da Williams, chegou ao Q3 do treino, fez o 9º melhor tempo (1:38.251) e também herdará duas posições graças à punição contra a Red Bull, largando em 7º.

Seis pilotos sofreram punições no grid de largada por mudanças em componentes ou peças do carro: o espanhol Fernando Alonso (McLaren-Honda, 35 posições), o espanhol Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso, 10 posições), Daniel Ricciardo (Red Bull, 25 posições), Max Verstappen (Red Bull, 20 posições), o britânico Jolyon Palmer (Renault, 15 posições) e o alemão Nico Hulkenberg (Renault, 10 posições).

Veja também

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico
Futebol

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'
Opinião

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'