Liga das Nações: Brasil faz 3x0 nos EUA em estreia

Com bom aproveitamento no ataque, seleção venceu clássico americano na tarde desta sexta (31), na Polônia

Lucarelli, ponteiro da seleção brasileira, em ação na Liga das Nações 2019Lucarelli, ponteiro da seleção brasileira, em ação na Liga das Nações 2019 - Foto: Divulgação/FIVB

A seleção brasileira masculina de vôlei estreou com vitória na Fase Classificatória da Liga das Nações 2019, no início da tarde desta sexta-feira (31), na cidade de Katowice, na Polônia. O time nacional bateu os Estados Unidos por 3 sets a 0 (parciais de 25/22, 25/22 e 25/23), em partida que reeditou a disputa pelo bronze da edição 2018 do torneio, quando os norte-americanos levaram a melhor em três sets diretos.

O ponteiro Lucarelli e o oposto Wallace foram os maiores pontuadores do confronto, anotando 14 e 12 pontos, respectivamente. Com o resultado, o time somou os primeiros três pontos. A seleção volta à quadra neste sábado (1º), às 9h, para enfrentar a Austrália. No domingo (2), os adversários serão os donos da casa, às 12h. Os jogos são válidos pelo Grupo 3 da primeira semana da Fase Classificatória. 

Sem Renan Dal Zotto, cumprindo suspensão por ter soltado uma bola em quadra durante partida contra a Rússia, na semifinal da edição 2018 do evento, a seleção foi comandada por Marcelo Fronckowiak. Ele escalou a equipe com Cachopa, Wallace, Lucão, Isac, Douglas Souza, Lucarelli e os líberos Thales e Maique atuando em revezamento, na recepção e na defesa, respectivamente. Já classificada para a Fase Final, por ser país-sede, a equipe norte-americana aproveita esse início de Liga para testar caras novas. Dos mais rodados na seleção olímpica, apenas os ponteiros Sander e Defalco, justamente os destaques da equipe.

O time brasileiro teve um início de jogo complicado, com a linha de passe pressionada pelo saque forçado adversário e alguns erros nas viradas de bola. Os Estados Unidos logo abriram 5/1, mas não conseguiram segurar a vantagem quando o Brasil cresceu na partida. Em um set de poucos contra-ataques, a melhora no sistema defensivo verde-amarelo, com a presença de Maique, fez a diferença. Além de um maior volume de jogo no fundo de quadra, a evolução no saque e nas viradas de bola encaminharam a virada brasileira em 17/16. A partir de então, a seleção manteve de um a dois pontos de diferença até o final da parcial, fechada em 25/22.

Leia também:
Brasil vence o Canadá em amistoso pré Liga das Nações
Liga das Nações começa em maio. Veja programação

No set seguinte, os norte-americanos tentaram voltar a pressionar no saque, mas cometeram muitos erros – em todo o jogo, cederam 28 pontos ao Brasil, enquanto a seleção cometeu 17 erros. O time verde-amarelo era mais regular nas viradas de bola, com todos os atacantes sendo acionados, e se beneficiou da oscilação dos adversários para abrir 8/5, depois 12/9. Em uma boa sequência de ataque, ace e bloqueio, porém, o time dos Estados unidos tirou a diferença e voltou para o jogo, deixando tudo igual em 13/13. O equilíbrio durou pouco, porque a seleção nacional recuperou a bola em um ataque de Lucarelli, seguido por um excelente contra-ataque de Wallace. Retomou as rédeas e caminhou para abrir 2x0 no jogo.

O enredo seguiu o mesmo na terceira parcial, com Cachopa fazendo uma distribuição variada que complicou a marcação do bloqueio norte-americano. O levantador, no entanto, acabou deixando a quadra após sentir a musculatura da coxa direita, dando lugar a Thiaguinho. A mudança repentina mexeu com o ritmo brasileiro, refletindo em um momento ruim na virada de bola, o que permitiu a recuperação dos norte-americanos. A seleção vencia por 15/11 e cedeu o empate em 17/17, deixando a reta final do set equilibrada. O melhor aproveitamento dos brasileiros nos contra-ataques e no bloqueio desequilibraram, e a seleção fechou o set em 25/23 e a partida em 3x0.

Leal
Existia uma grande expectativa pela presença do ponteiro cubano Yoandy Leal em quadra já em sua primeira partida oficial vestindo a camisa da seleção brasileira. O atleta, no entanto, acabou não entrando no confronto contra os Estados Unidos. Marcelo Fronckowiak, inclusive, mexeu pouco no time durante a partida. Apenas nos finais do primeiro e segundo set, utilizou o oposto Allan e o meio de rede Flávio, além da entrada de Thiaguinho após a lesão de Cachopa. 

Veja também

Santa prolonga contrato de trio para jogo contra o Itabaiana
Futebol

Santa prolonga contrato de trio para jogo contra o Itabaiana

Barça vence Rayo Vallecano de virada e vai às quartas da Copa do Rei
Futebol

Barça vence Rayo Vallecano de virada e vai às quartas da Copa do Rei