Futebol

Liverpool tem até técnico de arremesso lateral em campanha histórica

Reds foram campeões do Campeonato Inglês após 30 anos sem levantar a taça

Salah comemora gol pelo LiverpoolSalah comemora gol pelo Liverpool - Foto: AFP

Antes de conhecer Thomas Gronnemark, em julho de 2018, o técnico alemão Jürgen Klopp nunca tinha ouvido falar sobre a existência de um especialista em arremessos laterais. Insatisfeito com os problemas na retenção da posse do Liverpool após as cobranças, o treinador soube dos bons números apresentados nesse quesito pelo FC Midtjylland, campeão dinamarquês na temporada 2017/2018.


A equipe tinha uma taxa de manutenção da bola de 70,2%, a maior da Europa naquele momento segundo os analistas de desempenho do clube inglês. Era lá que Thomas trabalhava antes de ser contratado pelo Liverpool. Quando chegou à Inglaterra, o profissional dinamarquês foi citado por Klopp em uma entrevista coletiva. O alemão frisou estar "100% clara" a necessidade de contar com ele no seu corpo técnico.


"Estou muito contente por trabalhar com o Jürgen Klopp. Ele sabia que o Liverpool não vinha bem no trabalho com os arremessos e entrou em contato comigo. Ele queria melhorar nisso e veio me procurar. É um homem e profissional fantástico", disse o dinamarquês à reportagem. Thomas nasceu em Horsens, cidade de 60 mil habitantes localizada na costa leste da Dinamarca. Jogou futebol apenas nas divisões de base e se destacou mesmo no atletismo, conquistando alguns títulos juvenis em provas de 100 e 200 metros rasos.


Os últimos 16 dos seus 44 anos de vida foram dedicados à especialização em cobranças de laterais. Ele, que também já passou por RB Leipzig (ALE), Ajax (HOL) e KAA Gent (BEL), além de outros clubes locais dinamarqueses, desenvolveu técnicas próprias para ensinar o fundamento. Geralmente, fica períodos curtos nas equipes em que passa e estende o vínculo dependendo das demandas delas. Atualmente, não há registro de profissionais trabalhando na mesma função em outros clubes.


"Eu gostava de arremessos quando era criança, então pensei em me jogar nisso a partir da adolescência. Comecei a trabalhar mesmo com essa área a partir de 2004, quando notei que as equipes estavam perdendo a bola o tempo todo por conta da pressão", diz.

A chegada ao Liverpool, que acaba de conquistar o título inglês após 30 anos de jejum, com 23 pontos de vantagem para o segundo colocado a sete rodadas do fim da competição, chegou a ser motivo de piada de clubes rivais e comentaristas esportivos, que não viam sentido na aquisição. Mas os números dos ingleses apontaram que houve evolução também nesse quesito.

Na temporada 2018/19, quando Gronnemark passou a fazer parte da comissão técnica, a retenção da posse de bola da equipe após as cobranças saltou de 45,5% (na temporada anterior) para 68,4%, segundo dados do setor de inteligência do clube. Alguns exemplos de atividades comandadas pelo profissional durante seus treinamentos são arremessos precisos nos pés dos receptores, com adequação da força, para facilitar o domínio; bola na cabeça, com redirecionamento para um terceiro atleta; movimentação constante para que sempre sobre um jogador livre; movimentações específicas de quadril a fim de ganhar mais força para alcançar distâncias maiores na cobrança.

"Como jogador de futebol, é muito importante que você possa arremessar a bola com precisão, encontrando espaços por todo o campo. Eu trabalho com cerca de 20 princípios diferentes para efetuar as cobranças, e os jogadores podem encontrar outras diversas variações", afirma.

Uma vez ao mês, durante uma semana, o dinamarquês analisa todos os arremessos laterais feitos pelos jogadores no período em que esteve ausente. Por sete dias, ajusta técnicas, corrige falhas no fundamento e repassa dicas aos atletas, que seguem uma cartilha de atividades enquanto o profissional não está presente. "É fantástico trabalhar com grandes jogadores, como o Robo [Andrew Robertson, lateral esquerdo] e o Trent [Alexander-Arnold, lateral direito]. Mas todos os outros atletas também são muitos bons. É um sonho realizado poder trabalhar com esse grupo e notar como estão satisfeitos com a melhora individual e coletiva após as atividades", diz.


Thomas também possui um canal no YouTube onde dá dicas sobre o fundamento, é palestrante motivacional trilíngue (dinamarquês, inglês e alemão) e autor do livro "Lazy Energy", em que discorre sobre sete princípios preguiçosos de uma rotina. Tudo isso sem perder o apego aos laterais. Por nove anos, ele deteve o recorde no Guinness Book de arremesso lateral mais longo cobrado por um homem: 51,33 metros. Em 2019, a marca foi quebrada pelo americano Michael Lewis, cuja cobrança atingiu 59,81 metros.


"Muitas das melhores equipes do mundo estão apenas arremessando a bola e não conseguindo mantê-la. Mas claro, por não saberem ainda o que melhorar, no que trabalhar, quais as melhores soluções", afirma. "Minha ambição no Liverpool e na vida é essa, poder, a partir disso, melhorar o futebol como um todo. Ninguém que ver um jogo ruim."

Veja também

Com aglomeração no aeroporto, Thiago Neves chega ao Recife
SPORT

Com aglomeração no aeroporto, Thiago Neves chega ao Recife

Jokic surpreende NBA com estilo de jogo e tipo físico pouco usuais
Basquete

Jokic surpreende NBA com estilo de jogo e tipo físico pouco usuais