Atacante Pipico foi mais uma vez o herói tricolor
Atacante Pipico foi mais uma vez o herói tricolorFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Após três empates neste ano, Santa Cruz e Náutico voltaram a protagonizar um Clássico das Emoções na temporada 2019, o primeiro pela Série C do Campeonato Brasileiro. Tricolores e alvirrubros se enfrentaram na noite deste sábado (22), no Arruda, e, dessa vez, o duelo teve vencedor. O Santa levou a melhor por 1x0, com gol de Pipico, aos 18 minutos do segundo tempo.

Com o resultado, o Tricolor somou três pontos e foi a 16, ocupando, no momento, a segunda posição do Grupo A. O Náutico, que tem um jogo a menos, segue com 11 pontos, na quinta posição. Na próxima rodada, a primeira do returno, o Santa viaja até Campina Grande, na Paraíba, onde enfrenta o Treze, na quinta-feira (27), enquanto o Náutico recebe o ABC, no sábado (29).

Jogo
Em casa e aproveitando a postura mais reativa do Náutico, o Santa Cruz ditou o ritmo nos primeiros 30 minutos do jogo com uma transição rápida no meio campo, ora trocando passes, ora em bolas mais longas. Dessa forma, chegou seguidas vezes à meta do goleiro Jefferson, mas pecou demasiadamente nas finalizações. Pipico, Daniel Costa, João Victor e Everton foram alguns dos que tentaram, sem sucesso, abrir o marcador.

O Náutico, nas poucas vezes em que tentava sair em contra-ataque, era impedido com faltas. Poderia até ter aproveitado algum lance de bola parada, mas faltou capricho nas cobranças, a maioria delas isoladas. Em um dos poucos bons lançamentos alvirrubros na área no primeiro tempo, Wallace Pernambucano foi atingido por João Victor, aos 35 minutos, mas a arbitragem não marcou o pênalti.

A situação do Timbu só melhorou depois que Gilmar Dal Pozzo adiantou a linha de ataque para pressionar a saída de bola adversária. Isso tirou o espaço dos tricolores, que não conseguiram mais trocar passes com tanta facilidade e começaram a rifar bolas. Nos últimos minutos, o Náutico cresceu e teve ao menos duas oportunidades, a melhor delas após uma triangulação entre Neto Pessoa, Willian Simões e Luiz Henrique, que tentou cruzar na área, mas a bola foi em direção ao gol e Anderson fez boa defesa.

O segundo tempo teve uma dinâmica diferente. O Náutico mudou a proposta e passou a jogar com as armas do adversário, marcando a saída de bola, fazendo transições rápidas e buscando povoar mais o campo ofensivo. Apesar do maior volume, não conseguiu converter isso em chances reais de gol e quem quase abriu o placar foi o Santa. Primeiro, Charles cobrou falta com efeito, de fora da área, e Jefferson espalmou. No rebote, a defesa se atrapalhou e, após bate e rebate, sobrou para Daniel Costa, que desperdiçou.

O Náutico seguiu tentando e quase abriu o placar aos 16, quando Anderson se atrapalhou na reposição e a bola sobrou no pé de Wallace Pernambucano, que chutou por cima da meta, desperdiçando a melhor chance do jogo até então. Só não foi melhor do que a retribuição do zagueiro Fernando Lombardi. Justo quando o Náutico era melhor na partida, Lombardi tentou recuo para Jefferson, mas a bola ficou curta, sobrou no meio da área, e quem aproveitou foi Pipico. O atacante chegava em velocidade e chutou de primeira para as redes. Foram chances semelhantes, porém com desfechos diferentes.

Em busca do empate, Dal Pozzo fez substituições para deixar o time mais ofensivo, mas o Náutico seguiu não conseguindo articular jogadas sólidas com perigo de gol e, por isso, não conseguiu mexer no resultado.

Ficha do jogo

Santa Cruz 1

Anderson; Marcos Martins, João Victor, William Alves e Cesinha; Daniel Costa, Charles e Allan Dias (Warley); Dudu (Patrick Vieira), Everton (Italo Henrique) e Pipico. Técnico: Milton Mendes

Náutico 0
Jefferson; Hereda, Camutanga, Fernando Lombardi e Willian Simões; Josa (Rafael Oliveira), Luiz Henrique e Danilo Pires (Fábio); Thiago, Neto Pessoa (Matheus Carvalho) e Wallace Pernambucano. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Local: estádio do Arruda
Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Edson Antonio de Sousa (GO)
Gols: Pìpico (aos 18’ do 2º T)
Cartões amarelos: Pipico, Everton (S); Fernando Lombardi, Camutanga, Matheus Carvalho (N)
Público: 9.903 torcedores
Renda: R$ 115 mil

veja também

comentários

comece o dia bem informado: