Hazard é o maior destaque da talentosa seleção belga
Hazard é o maior destaque da talentosa seleção belgaFoto: wallhere.com/Divulgação

Dificilmente, ingleses e belgas deixarão escapar o primeiro e o segundo lugares do Grupo G. Um dos sete países que detêm título mundial, a Inglaterra passou de passagem pelas eliminatórias, conquistando facilmente a vaga, assim como a talentosa seleção da Bélgica. Panamá e Tunísia terão poucas chances de fugir do papel de coadjuvantes neste grupo.


Bélgica
Uma nova e talentosa geração

Cabeça de chave do grupo, a seleção belga conta com a tão falada geração de atletas talentosos, mas esse potencial ainda não foi transformado em conquistas. Deixar de ser promessa e se tornar realidade com um título inédito é o objetivo de uma das 14 seleções europeias classificadas para a Copa do Mundo. Após passear nas Eliminatórias - nove vitórias e um empate em dez jogos, com 28 pontos conquistados - e garantir vaga com tranquilidade, a Bélgica chega ao seu 13º Mundial para tentar confirmar o bom momento. É uma das favoritas a alcançar no mínimo um lugar nas quartas de final por ter jogadores em ótima fase em seus clubes, como De Bruyne, Eden Hazard e Romelu Lukaku. Na última Copa do Mundo, em 2014, no Brasil, os belgas foram eliminados nas quartas de final pela Argentina, mas saíram com a sensação de dever cumprido.

Participações em Copas: 12 (1930, 1934, 1938, 1954, 1970, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002 e 2014)
Ranking da Fifa: 3º
Melhor resultado: semifinal, 4º lugar (1986)
Craque: De Bruyne (Manchester City)
Técnico: Roberto Martínez (Espanha)
Time-base: Courtois; Meunier, Alderweireld ,Vermaelen e Vertonghen; Fellaini, Mousa Dembelé, Éden Hazard e De Bruyne; Lukaku e Mertens.

Leia também:
Grupo F: Alemanha parte como favorita em grupo modesto
Grupo E: Brasil com gana e candidatas a coadjuvantes
Passeio final pelo país da Copa apresenta mais quatro sedes

Panamá
Um azarão que vem do Caribe

Independente do resultado na Rússia, a seleção caribenha já fez história. Assim como a Islândia, o Panamá estreia pela primeira vez na Copa do Mundo e é considerado o azarão. O que vier é lucro. A classificação para o Mundial, numa virada sobre a Costa Rica nos minutos finais por 2x1, em casa, na última rodada das Eliminatórias da Concacaf, levou a população do país ao delírio, com direito a feriado nacional um dia depois de conquistar o maior feito desde a sua fundação. Milhares de pessoas foram para as ruas comemorar o fato inédito numa enorme festa. A campanha de uma das seleções da América do Norte e Central para se classificar foi a seguinte: três vitórias, quatro empates e três derrotas, somando 13 pontos dos 30 disputados.

Participações em Copas: nenhuma
Ranking da Fifa: 55º
Melhor resultado: estreante
Craque: Baloy (Municipal-PAN)
Técnico: Hérnan Dario Gómez (Colômbia)
Time-base: Penedo; Torres, Baloy, Machado e Gómez; Cooper, Ovale, Godoy e Tejada; Gabriel Torres e Quintero.

Tunísia
Pelo sonho de passar da 1ª fase

De volta à Copa do Mundo após 12 anos (três ausências seguidas), os tunisianos sonham em ir às oitavas de final pela primeira vez. Nas Eliminatórias da África, a seleção se classificou com sobras: primeiro lugar do Grupo A, com 14 pontos em seis jogos. Antes da fase de grupos, eliminou Mauritânia com duas vitórias em dois jogos.

Um dos cinco países africanos que estão presentes no Mundial, a Tunísia chega para a sua quinta disputa como um mero figurante, mas em busca de uma passagem inédita para a segunda fase diante de favoritos ao título, como Bélgica e Inglaterra.

Participações em Copas: 4 (1978, 1998, 2002 e 2006)
Ranking da Fifa: 14º
Melhor resultado: nunca passou da primeira fase
Craque: Khazri (Sunderland)
Técnico: Henryk Kasperczack (Polônia)
Time-base: Balbouli; Nagguez, Ben Youssef, Maaloul e Meriah; Ben Amor, Chaalali, Khazri e Msakni; Khenissi e Badri.

Inglaterra
Favoritos "correndo por fora"

Apesar da tradição, os ingleses correm por fora entre as grandes seleções em busca do título do Mundial para quebrar um jejum que já dura 52 anos. Cair antes das quartas de final seria um desastre na 15ª participação. Uma das sete campeãs da Copa do Mundo, a Inglaterra fez uma campanha invicta e com folga nas Eliminatórias: oito vitórias e dois empates em dez jogos disputados. Terminou na primeira colocação do Grupo F, somando 26 pontos. Em 2014, no Brasil, foi a primeira vez que a seleção foi eliminada na fase de grupos desde 1958. E, de forma inédita, voltou para casa na segunda rodada, dando um enorme vexame. No atual grupo, destacam-se jogadores como Cahill, Dele Alli e, principalmente, Harry Kane, atacante que mantém a tradição dos ingleses de ter sempre um grande talento na frente, como Roney, Owen e Lineker em outras Copas do Mundo.

Participações em Copas: 14 (1950, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1982, 1986, 1990, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014)
Ranking: 13º
Melhor resultado: 1º lugar, campeão (1966)
Craque: Harry Kane (Tottenham)
Técnico: Gareth Southgate
Time-base: Hart; Walker, Stones, Cahill e Bertrand; Henderson, Dier e Dele Alli; Rashford, Harry Kane e Sterling.

Hazard é o maior destaque da talentosa seleção belga
Hazard é o maior destaque da talentosa seleção belgaFoto: wallhere.com/Divulgação
As esperanças de gols da Inglaterra estão depositadas no artilheiro Harry Kane
As esperanças de gols da Inglaterra estão depositadas no artilheiro Harry KaneFoto: Anthony Devlin/AFP
Com experiência no futebol inglês, Khazri é um astro na Tunísia
Com experiência no futebol inglês, Khazri é um astro na TunísiaFoto: Divulgação
Rodado no futebol latino-americano (jogou até no Grêmio e Atlético/PR), Baloy lidera o Panamá
Rodado no futebol latino-americano (jogou até no Grêmio e Atlético/PR), Baloy lidera o PanamáFoto: Goal.com

veja também

comentários

comece o dia bem informado: